Ter08032021

Last updateDom, 01 Set 2013 9am

26 Ago 2005

Brasil, Um País de Tolos

Escrito por 

O que realmente falta é uma oposição séria e comprometida com a sociedade. Bem, mas isso já é pedir demais neste país, não é mesmo?

"Se a cada denúncia sem provas um de nós se afastar, daqui a pouco não tem mais governo" [...] "Há um bando de cachorros loucos, atirando para tudo que é lado." Essas são palavras do Ministro da Fazenda Antônio Palocci.

Pode-se ainda não ter sido apresentadas provas contundentes sobre a suposta postura ilibada do referido Ministro da Fazenda, mas indícios que nos levam a não vê-lo sem dolo em sua reputação e assim, desconfiar do mesmo, isso não nos falta. O que realmente falta é uma oposição séria e comprometida com a sociedade. Bem, mas isso já é pedir demais neste país, não é mesmo?

Como que um reris cidadão residente no interior do Estado do Paraná (e eu julgo ser essa condição muito honrosa) tem a audácia de questionar uma pessoa como o Sr. Palocci? Questiono-o devido a algumas marcas deixadas por ele em sua carreira enquanto homem público, como, por exemplo: em sua gestão na cidade de Ribeirão Preto (1993 e 1996), o preço pago pela tonelada de lixo domiciliar recolhido pela empresa REK, era 200% maior que o valor negociado pelo sucessor, Luiz Roberto Jábali. Trocando em miúdos de tucano (coisa horrível): no final da gestão de Palocci, a tonelada custava R$ 50,53 e, na gestão de Jábali, caiu para R$ 17. Como se explica “eticamente” isso? Isso mesmo, “eticamente”, pois até uma criança de quarta série primária sabe muito bem o que significa isso em termos matemáticos.

Outro quesito que me inquieta quanto à pessoa do referido Ministro é o fato de o mesmo ter mentido na entrevista coletiva, quando disse que a referida licitação do Lixo superfaturado não havia sido feita em sua gestão em Ribeirão Preto. O prefeito César Maia, em seu blog, desmente o Ministro e mostra a prova. Repito: mostra a prova.

Não paremos por aqui. Enquanto cidadão desta terra de desterrados, ficaria muito feliz se fosse esclarecido o fato, não a acusação leviana, de a prefeitura de Ribeirão Preto ter tido um déficit de R$ 123 milhõesem sua governança, conforme matéria exibida pelo Estadão. O que o ilibado ex-prefeito e atual Ministro fez com essa dinheirama toda? É o que eu e muita gente querem saber. Isso sem falar que o TCE considerou irregulares contas de Palocci, em matéria exibida pelo jornal Folha de São Paulo em 18/05/2005.

Outra coisinha: como explicar a matéria do correio brasilienseque nos informa de que, em Ribeirão Preto, todo mundo já sabia desta face obscura de Palocci? Isso mesmo, segundo matéria exibida pelo referido jornal, “’O Brasil está tomando agora o remédio que a gente tomou durante anos aqui em Ribeirão’, afirmou o taxista Edgar Afonso Júnior. ‘Para ninguém isso aqui (as denúncias contra Palocci) é novidade. Sempre se falou na cidade das facilidades que as empresas tinham para conseguir negócios com a prefeitura, principalmente a Leão & Leão. Pode perguntar para qualquer um’, desafiou. Das dez pessoas com as quais a reportagem conversou, nenhuma disse estar surpresa com as acusações de envolvimento do ministro Palocci”.

Na mesma matéria, o advogado César Roberto Vaz Silveira, 40 anos, que tudo o que está sendo noticiado atualmente sobre Palocci, seria “apenas uma confirmação do que quase todos os moradores de Ribeirão já sabiam”. Para o advogado entrevistado, o dinheiro supostamente arrecadado na prefeitura da cidade era destinado ao PT, ou, como lia-se na Gazeta de Ribeirão, seria um “Mensalão caipira”.

Alias, segunda as palavras do incorruptível senhor Antônio Palocci, ele não mantinha o menor proximidade do grupo Leão & Leão. De tão distante que era a sua relação que, através do Decreto nº 055 de 15 de março de 2.001, declara luto oficial por 01 dia pelo falecimento do senhor Manoel Ferreira Leão Netto. E através do Decreto n.º 173, de 10 de julho de 2.001, denomina um complexo viário de "Dr. Manoel Ferreira Leão Netto". Fico imaginando de que maneira ele se manifesta com relação às pessoas que ele declara ter proximidade pessoal.

Mas a gentileza não para por aqui. No caso da licitação ganha pela Leão & Leão, esta teve a abertura dos envelopes adiada 3 vezes para " reavaliação do edital". Segundo especialistas em licitações, tal prática é uma medida típica para criação de alterações restritivas da competitividade, a partir do conhecimento das empresas que retiraram o edital.

Desculpe-me a ignorância, mas, como pode uma gente tão honesta ser acusada de tantas atitudes levianas para com o erário público? Acusações essas, deveras contundentes e com longa data de procedência, incluindo os idos em que boa parte da nação acreditava na lorota de mau gosto de que o PT seria o “partido da ética”.

Por fim, não creio que a justiça será feita, mesmo que sejam apresentadas mais e mais provas, pois, tudo é possível em um país de tolos governado por...

Última modificação em Domingo, 01 Setembro 2013 13:33
Dartagnan Zanela

Professor e ensaísta. Autor dos livros Sofia Perennis, O Ponto Arquimédico, A Boa Luta, In Foro Conscientiae e Nas Mãos de Cronos – ensaios sociológicos.

  • Copyright © 2007. www.rplib.com.br . Todos os direitos reservados.

    Republicação ou redistribuição do conteúdo do site RPLIB é permitido desde que citada a fonte. O site RPLIB não se responsabiliza por opiniões, informações, dados e conceitos emitidos em artigos e colunas assinados e nos textos em que é citada a fonte.