Sáb08192017

Last updateDom, 01 Set 2013 9am

Alexandre Magalhães Seixas

 O cientista político, professor universitário e advogado Alexandre Magalhães Seixas, é natural da cidade de Campinas, São Paulo, onde nasceu a 13 de Outubro de 1970.

Filho de mãe professora de História e pai oficial-general do Exército Brasileiro, iniciou seus estudos na cidade do Rio de Janeiro, onde aliás, morou por quase 16 anos, desenvolvendo, conforme suas palavras, seu único vício: o Fluminense Football Club.

Influenciado por seus pais, desenvolveu sólida formação ética. Nessa seara, também contribuíram os anos de estudo em institutos militares: o Colégio Militar de Salvador e do Rio de Janeiro.

Realizou seus estudos de primeiro grau em dois tradicionais colégios da cidade do Rio de Janeiro: colégio Jacobina e São Fernando, ambos no bairro de Botafogo. Iniciou o curso científico no Colégio Militar do Rio de Janeiro. Porém por não sentir pendor à carreira castrense, a despeito de sua enorme admiração pela mesma, optou por encerrar referido ciclo, no Colégio Santa Mônica, também na capital carioca, com o destaque de ficar entre os cinco primeiros alunos de sua turma de formatura. Nessa época, final da década de 80, o professor Alexandre já demonstrava claros sinais de interesse pela carreira acadêmica.

As experiências pessoais e profissionais vivenciadas no exterior lhe proporcionaram desenvolver uma séria visão crítica sobre o Brasil, buscando entender a razão pela qual “as coisas” funcionam no Velho Continente e não ou mal funcionam em seu país. Exatamente enquanto esteve no exterior, mais precisamente na Inglaterra, teve a oportunidade de estudar na Davie`s College, em Londres, Inglaterra, onde estudou, tendo concluído este curso com a avaliação Totally Successfully.

Em uma das fases mais difíceis da vida de um jovem, o vestibular, realizou três exames, sendo aprovado na Faculdade de Direito de Pinhal (em 2o. lugar), na Universidade São Francisco de São Paulo e na PUCCAMP. Fez opção pelo curso de Direito da Pontifícia Universidade Católica de Campinas. E escolheu o curso de Direito por acreditar no fundamental papel que esta ciência tem para o desenvolvimento de um país. Em suas palavras, “somente com uma estável segurança jurídica, um Estado pode crescer e se desenvolver”.

Durante os dois últimos anos da faculdade, como estagiário da OAB/SP, teve a oportunidade de aplicar seus incipientes conhecimentos junto à 3a. Vara Criminal de Campinas, sob a nobilíssima orientação do Dr. Wladimir Valler, magistrado de fecundo e inquestionável saber jurídico. Após quase 20 meses, foi convidado a trabalhar no escritório de advocacia do Dr. Valdomiro Paulino, onde permaneceu até um ano após a conclusão do curso superior.

Porém o ano de 1999 foi decisivo para o professor Alexandre. Foi nesta época que conheceu o professor Dr. Eliézer Rizzo de Oliveira, responsável direto pela sua inserção definitiva, no meio acadêmico e de pesquisa. Naquele mesmo ano, realizou, como aluno especial, o curso de Aperfeiçoamente em Ciências Sociais, na Unicamp, para servir de base para um salto maior, a realização do Mestrado. Assim, no ano de 2000, o professor Alexandre foi aprovado em terceiro lugar, em uma das 13 vagas abertas para o curso de Mestrado em Ciência Política na Unicamp, dentre os 126 candidatos inscritos. Após dois anos, muitas viagens e entrevistas, cumpriu com toda a programação do curso e, em audiência pública realizada em 27 de Maio de 2002, defendendo a tese sobre a Justiça Militar, obteve o título de Mestre em Ciência Política, com o grau 10,0.

Durante o curso de Mestrado, teve a oportunidade de realizar palestras sobre o seu tema de dissertação de Mestrado, bem como palestras cujos assuntos estavam relacionados a cadeira do curso Estado e Forças Armadas. Dentre elas se destacaram: A Formação dos Exércitos Permanentes e; Otan: Novas Perspectivas. Como ouvinte, esteve presente em diversas palestras, seminários e colóquios. Entretanto, destaca-se a participação no I Encontro Internacional de Direitos Humanos, Direito Penal e Direito Militar, realizado em Brasília, em 2000, oportunidade de criação da Associação Internacional das Justiças Militares.

Casado, o professor Seixas, patrono da primeira turma de Direito da Faculdade de Direito de Salto, e lecionando nas Faculdades Integradas Metropolitanas de Campinas (Metrocamp) é doutorando em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, sob a orientação do professor Dr. Oliveiros da Silva Ferreira com a tese sobre a Justiça Militar nos Anos de Chumbo.

  • Copyright © 2007. www.rplib.com.br . Todos os direitos reservados.

    Republicação ou redistribuição do conteúdo do site RPLIB é permitido desde que citada a fonte. O site RPLIB não se responsabiliza por opiniões, informações, dados e conceitos emitidos em artigos e colunas assinados e nos textos em que é citada a fonte.