Ter05232017

Last updateDom, 01 Set 2013 9am

Rodrigo Constantino

Rodrigo Constantino

Rodrigo Constantino é economista formado pela PUC-RJ, com MBA de Finanças pelo IBMEC. Trabalha desde 1997 no mercado financeiro, como analista de empresas e administrador de portfolio. É autor do livro "Prisioneiros da Liberdade", da editora Soler.

E pensar que as urnas eletrônicas escolheram a manutenção de Guido Mantega em vez de mudar para o ex-presidente do BC.

O Brasil está em uma encruzilhada, e está na hora de decidir se vamos realmente avançar, ou se seguiremos os caminhos trágicos da Argentina e da Grécia. A solução é conhecida, ao menos pelos economistas sérios.

O perdão exige penitência e remissão. Não basta dizer que errou, ainda mais assumindo um erro menor para fugir do maior. Isso é oportunismo e hipocrisia. Portanto, se Dilma quer realmente buscar o perdão por seus inúmeros erros que tornaram a vida do brasileiro um inferno, só há um caminho a seguir: a renúncia!

Quarta, 19 Agosto 2015 16:03

NOSSA BANDEIRA JAMAIS SERÁ VERMELHA

Os petistas estão, como seus camaradas bolivarianos, em desespero. Não querem largar o osso, abandonar o poder. A máquina estatal é sua vaca leiteira.

Não espere acontecer, caro leitor. Vamos fazer a hora. Vamos enfrentar o canhão no governo. Vamos com flores e com a história na mão. Porque esperar não é saber. Quem sabe faz a hora, não espera acontecer. A esquerda perdeu o bonde da história. Dia 16 de agosto, todos nas ruas por um Brasil melhor, mais livre, próspero e ético!

Se é para tirar mais dinheiro do trabalhador e colocar nesse sistema falido de ensino, talvez seja até melhor poupar o esforço mesmo. Dessa “educação” o Brasil definitivamente não precisa!

O monopólio dos fins nobres dispensa o chato debate calcado em argumentos e fatos. A demonização dos adversários ideológicos, tratados como inimigos, é suficiente para a sensação de regozijo pela suposta superioridade moral. A repetição de slogans elimina a necessidade de estudo aprofundado sobre os assuntos.

Quando Leher foi assumir o cargo, uma imagem capturou toda a decadência de nossa “educação” pública, essa que tem em Paulo Freire seu “patrono” e que os “progressistas” insistem ser a solução para tudo, uma verdadeira panaceia, capaz até de salvar monstros que estupram e matam na maior frieza.

Para Aarão Reis, jovens demagogos e populistas que chegaram ao poder na Grécia com discurso de solução mágica para a crise são homens de caráter. Eis a mentalidade da esquerda: caloteiros viram pessoas de caráter, e aqueles que querem fazer cumprir os acordos e manter a palavra e os contratos são gananciosos insensíveis, que “humilham” um povo inocente.

Sexta, 26 Junho 2015 08:07

O ÓDIO DE VERÍSSIMO

Comentando a “entrevista” de Dilma ao apresentador Jô Soares, que confessa nem ter visto, Verissimo falou do suposto ódio da “elite” ao PT, como se fosse algo infundado, irracional, que existiria independentemente das coisas que o partido tem feito no poder, dos “desmandos”. É um ódio de classe, portanto, segundo o colunista.

  • Copyright © 2007. www.rplib.com.br . Todos os direitos reservados.

    Republicação ou redistribuição do conteúdo do site RPLIB é permitido desde que citada a fonte. O site RPLIB não se responsabiliza por opiniões, informações, dados e conceitos emitidos em artigos e colunas assinados e nos textos em que é citada a fonte.