Qui09212017

Last updateDom, 01 Set 2013 9am

Rodrigo Constantino

Rodrigo Constantino

Rodrigo Constantino é economista formado pela PUC-RJ, com MBA de Finanças pelo IBMEC. Trabalha desde 1997 no mercado financeiro, como analista de empresas e administrador de portfolio. É autor do livro "Prisioneiros da Liberdade", da editora Soler.

É um espanto! Que há doutrinação ideológica e partidária nas salas de aula, todos sabem e ninguém razoável pode negar. Mas que esses doutrinadores disfarçados de professores sequer tentem simular que dão aulas, em vez de praticar lavagem cerebral e bancar o militante partidário, isso já é um absurdo que choca.

 

 

 

O PT pode estar acuado, fora do poder, escondendo a estrela vermelha da infâmia de suas campanhas. Mas o petismo está vivo.

Sexta, 26 Agosto 2016 14:23

AS SETE LIÇÕES OLÍMPICAS

 

 

 

Qual o legado que fica dos gastos bilionários para realizar os jogos? Qual foi seu custo de oportunidade? Houve retorno sobre esses investimentos ou o país tinha outras prioridades? Sabendo que estamos literalmente quebrados, o impacto desse evento está mais para Barcelona ou para Atenas?

Mas todo totalitarismo sempre declarou guerra ao núcleo familiar acima de tudo, justamente por compreender que é ele a principal fonte de resistência aos abusos de poder do estado. O Escola Sem Partido não é somente sobre isso. Mas essa é uma parte importante.

Vamos debater! Vamos quebrar esse tabu! Vamos derrubar esse dogma! Por que a Petrobras deve continuar como estatal? Quais são os reais benefícios disso para a população? Quem ganha? São perguntas necessárias para amadurecer nossa sociedade…

Quarta, 29 Junho 2016 15:10

QUEM TEME A CPI DA LEI ROUANET?

 

 

 

Após a Operação Boca Livre da Polícia Federal, que escancarou um esquema de desvio de verbas “culturais” de quase R$ 200 milhões, a turma que depende das verbas públicas para sobreviver nesse mercado entrou em polvorosa. O caso, naturalmente, dá mais argumentos a quem deseja instaurar uma CPI da Lei Rouanet, que tem sido alvo de forte resistência da elite da classe artística.

Resta fazer barulho por conta de um comentário sem noção tirado do contexto. E há no STF ministros dispostos a acatar esse jogo sujo, enquanto Renan Calheiros e tantos outros continuam por aí, metidos em diversos processos que esperam, e esperam, e esperam…

 

 

 

Alguém vai propor “diálogo” com bandidos? Aplica-se a lei e ponto. Ao se aceitar a ideia de que devemos “dialogar” entre as partes, concede-se um valor que o marginal simplesmente não tem.

Duvida? Então pergunte a elas se estavam felizes com Condoleeza Rice na era Bush ou se gostariam de uma Margaret Thatcher como primeira presidente americana. Ou “presidenta”. A resposta é evidente: não querem saber de conservadoras como representantes das mulheres.

Ou mudamos a cultura do povo brasileiro, e concomitantemente nossas instituições perversas, ou viveremos sempre reféns dos “malandros” que se destacam num cenário hostil de “mercado negro”, já que o mercado formal não funciona direito. O socialismo é o caminho dos “espertos” e criminosos; o liberalismo é o dos trabalhadores e empreendedores.

  • Copyright © 2007. www.rplib.com.br . Todos os direitos reservados.

    Republicação ou redistribuição do conteúdo do site RPLIB é permitido desde que citada a fonte. O site RPLIB não se responsabiliza por opiniões, informações, dados e conceitos emitidos em artigos e colunas assinados e nos textos em que é citada a fonte.