Dom04302017

Last updateDom, 01 Set 2013 9am

Dartagnan Zanela

Dartagnan Zanela

Professor e ensaísta. Autor dos livros Sofia Perennis, O Ponto Arquimédico, A Boa Luta, In Foro Conscientiae e Nas Mãos de Cronos – ensaios sociológicos.

Sexta, 16 Outubro 2015 08:01

NOTAS DUM DIÁRIO BORRADO

Brasília é um circo caro, feio e com um espetáculo pra lá de chato. E a grande palhaçada é que o ingresso é compulsório e não tem como devolver. Você pode até reclamar, mas não vai adiantar não, porque o espetáculo, você sabe, continua.

Sexta, 09 Outubro 2015 07:47

MEDITAÇÕES E ANOTAÇÕES

São raras as pessoas que não mudam de ideias e convicções no correr da vida. Somente os idiotas e os canalhas jamais fazem isso. Os segundos não o fazem por malícia; já os primeiros, por pura incapacidade moral e cognitiva.

Sexta, 02 Outubro 2015 08:19

ESGRIMINDO COM PALAVRAS

A mediocridade empedernida é incapaz de render qualquer forma de admiração por um ato de grandeza. Ela se vê impossibilitada de manifestar o menor reconhecimento que seja àqueles que ultrapassaram a linha mediana da existência humana.

Sexta, 25 Setembro 2015 14:18

ENTRE RASCUNHOS E RANHETICES

Hoje, pessoas desfibradas e desprovidas de caráter legislam sobre moral e lavoram para impor cínicos limites sobre a liberdade religiosa e, ao mesmo tempo, há uma multidão de pessoas religiosas que não veem nada de errado, nem mesmo de esquisito nisso tudo.

Quinta, 17 Setembro 2015 09:52

AS FALANGES DA DEGRADAÇÃO

Todos as pessoas que são investidas de autoridade se esquecem com muita facilidade e leviandade aquelas abençoadas palavras que vaticinam que àqueles que muito foi dado, muito será cobrado.

Quarta, 09 Setembro 2015 14:24

UMA ALGIBEIRA QUASE VAZIA

Quando o júbilo se apresenta antes da conquista é porque o vazio e a nulidade são as únicas realizações possíveis no horizonte, as únicas coisas que, de fato, a vista e as mãos podem alcançar.

Sexta, 04 Setembro 2015 07:56

CÁUSTICAS CONSIDERAÇÕES

A medida de nossa felicidade encontra-se em nossa capacidade de ficarmos sós, em silêncio. Quanto menor ela for, maior é nossa infelicidade. Daí a necessidade, para muitos, do alarido: para silenciar o contínuo lamento de sua alma desprovida de uma vida que tenha algum sentido.

Terça, 25 Agosto 2015 14:32

VOLTANDO PARA O RIO DE JANEIRO

Já tivemos, pra vergonha nacional, a marcha da maconha, das vadias e das trepadeiras. Agora temos, para coroar o ciclo da mediocracia, a marcha da mortadela e a frente ampla da mandioca em defesa da decrepitude moral que impera, hoje, nestas cabralinas terras.

Terça, 18 Agosto 2015 13:45

ENCENAÇÃO SEM CENÁRIO

Todos nós temos um “Q” de burrice; para reconhecer isso, basta que sejamos sinceros conosco por um minuto que seja. Porém, há aqueles que são burros natos; um abecedário completo de bestagem. Nesses casos, não há sinceridade alguma. Não tem jeito! Os sujeitos são presunçosos até a medula. Mas, eles têm orgulho de que?

Terça, 11 Agosto 2015 14:11

UM MANICÔMIO TOTALITÁRIO CHAMADO BRASIL

A galerinha que tem duas mãos esquerdas, ou que defende propostas e ideias canhotas sem o saber, tem uma maneira de raciocinar delirante que, se não fosse danosa, seria digna duma comédia pastelão.

  • Copyright © 2007. www.rplib.com.br . Todos os direitos reservados.

    Republicação ou redistribuição do conteúdo do site RPLIB é permitido desde que citada a fonte. O site RPLIB não se responsabiliza por opiniões, informações, dados e conceitos emitidos em artigos e colunas assinados e nos textos em que é citada a fonte.