Seg10212019

Last updateDom, 01 Set 2013 9am

Ubiratan Iorio

Ubiratan Iorio

UBIRATAN IORIO, Doutor em Economia EPGE/Fundação Getulio Vargas, 1984), Economista (UFRJ, 1969).Vice-Presidente do Centro Interdisciplinar de Ética e Economia Personalista (CIEEP), Diretor da Faculdade de Ciências Econômicas da UERJ(2000/2003), Vice-Diretor da FCE/UERJ (1996/1999), Professor Adjunto do Departamento de Análise Econômica da FCE/UERJ, Professor do Mestrado da Faculdade de Economia e Finanças do IBMEC, Professor dos Cursos Especiais (MBA) da Fundação Getulio Vargas e da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Coordenador da Faculdade de Economia e Finanças do IBMEC (1995/1998), Pesquisador do IBMEC (1982/1994), Economista do IBRE/FGV (1973/1982), funcionário do Banco Central do Brasil (1966/1973). Livros publicados: "Economia e Liberdade: a Escola Austríaca e a Economia Brasileira" (Forense Universitária, Rio de Janeiro, 1997, 2ª ed.); "Uma Análise Econômica do Problema do Cheque sem Fundos no Brasil" (Banco Central/IBMEC, Brasília, 1985); "Macroeconomia e Política Macroeconômica" (IBMEC, Rio de Janeiro, 1984). Articulista de Economia do Jornal do Brasil (desde 2003), do jornal O DIA (1998/2001), cerca de duzentos artigos publicados em jornais e revistas. Consultor de diversas instituições.

 

 

 

Outra importante base teórica da Nova Teoria Institucional é a análise dos custos de transação, conceito desenvolvido por Ronald Coase (1910-2013), que os tratava como um quarto fator de produção, juntamente com terra, capital e trabalho.

 

 

 

O liberalismo não está nem ao relento e nem com as pernas esticadas na sala do governo, ele achou as chaves da casa e está abrindo a porta para entrar. Cabe à equipe política e a todos nós, liberais desde sempre – e não aos aproveitadores de ocasião – mostrar-lhe sua nova morada.

 

 

 

Uma das características do capitalismo e que é sempre maior quanto maior for a liberdade de participar do processo de mercado, é a de aumentar as possibilidades de escolha dos consumidores, pela existência e diversidade da oferta de bens e serviços, produzidos com suficiência para atender às suas demandas.

O PT sempre acreditou que dinheiro público dá que nem capim.

É isso. O desafio está na mesa, senhores. Vamos prosseguir encarando-o de frente, na certeza de que quem conseguiu passar do carro de boi e do fusca para o monumental cruzeiro não pode intimidar-se diante dele.

Quarta, 03 Abril 2019 14:22

O BOMBARDEAMENTO CRUENTO E NOJENTO

 “Não existe oposição. O que existe é uma gritaria contra tudo o que o governo fez, acha que deve fazer ou está fazendo. Nunca houve tanta indignação por parte dos adversários em relação a quaisquer gestos do presidente, por mais banais e irrelevantes”.

Por sugestão do Professor Luiz Alberto Machado, velho amigo,  colega e parceiro de muitas liças em arenas liberais, concordei em dar uma entrevista - por escrito, pois minha experiência com essas interlocuções ensinou-me que palavras voam, mas escritos ficam.

Esperemos que o povo não deixe cair a peteca da mobilização, para que a velha política esteja de fato em seus estertores. É cedo para profetizar, contudo.

Quinta, 03 Janeiro 2019 13:05

A SUPER-REFORMA DA "CASA BRASIL"

 

 

 

Após mais de três décadas de governos de esquerda, essa gigantesca casa chamada Brasil está – parodiando aquela música do folclore baiano - um pardieiro só, um galinheiro só, um chiqueiro só. É impressionante o descuido de todos os inquilinos que a ocuparam durante esses longos anos, ao ponto de deixá-la destroçada!

Segunda, 24 Dezembro 2018 13:40

ABRIR REFORMANDO E REFORMAR ABRINDO

A abertura econômica não é uma opção ideológica, mas uma necessidade lógica; e a questão relevante não é a abertura, mas a velocidade com que o novo governo vai conduzi-la.

Pagina 1 de 21
  • Copyright © 2007. www.rplib.com.br . Todos os direitos reservados.

    Republicação ou redistribuição do conteúdo do site RPLIB é permitido desde que citada a fonte. O site RPLIB não se responsabiliza por opiniões, informações, dados e conceitos emitidos em artigos e colunas assinados e nos textos em que é citada a fonte.