Sex11152019

Last updateDom, 01 Set 2013 9am

Mario Guerreiro

Mario Guerreiro

Mario Antonio de Lacerda Guerreiro nasceu no Rio de Janeiro em 1944. Doutorou-se em Filosofia pela UFRJ em 1983. É Professor Adjunto IV do Depto. de Filosofia da UFRJ. Ex-Pesquisador do CNPq. Ex-Membro do ILTC [Instituto de Lógica, Filosofia e Teoria da Ciência], da SBEC [Sociedade Brasileira de Estudos Clássicos].Membro Fundador da Sociedade Brasileira de Análise Filosófica. Membro Fundador da Sociedade de Economia Personalista. Membro do Instituto Liberal do Rio de Janeiro e da Sociedade de Estudos Filosóficos e Interdisciplinares da Universidade. Autor de Problemas de Filosofia da Linguagem (EDUFF, Niterói, 1985); O Dizível e O Indizível (Papirus, Campinas, 1989); Ética Mínima Para Homens Práticos (Instituto Liberal, Rio de Janeiro, 1995). O Problema da Ficção na Filosofia Analítica (Editora UEL, Londrina, 1999). Ceticismo ou Senso Comum? (EDIPUCRS, Porto Alegre, 1999). Deus Existe? Uma Investigação Filosófica. (Editora UEL, Londrina, 2000). Liberdade ou Igualdade (Porto Alegre, EDIOUCRS, 2002).

Terça, 10 Maio 2011 08:13

STF Adotou o Direito Alternativo

Ora, todo mundo sabe que o Poder Legislativo é demasiadamente lento - assim como o próprio Poder Judiciário - mas isto não justifica que o primeiro venha a decidir alegações de inconstitucionalidade, nem que o segundo passe a fazer leis.

Segunda, 02 Maio 2011 08:09

O Inenarrável Horror do Conhecimento

Já dizia o vetusto provérbio que “o que os olhos não vêem o coração não sente”. De fato, o conhecimento nem sempre traz satisfação intelectual, enriquecimento do espírito e mais ampla consciência do mundo.

E tem mais: o analfabetismo funcional é uma questão de grau, pois pode estar em jogo um grau maior ou menor de compreensão.

Sábado, 23 Abril 2011 23:08

O Falso Khadafi no Cadafalso

Tudo começou no Egito em que multidões nas praças, em protestos pacíficos, exigiam a renúncia do ditador Moubarak, há mais de vinte anos no poder, e a imediata abertura de eleições.

Segunda, 23 Setembro 2013 11:32

CONTRA O NOVO JULGAMENTO DO MENSALÃO

Mas o legalista Celso de Mello não teve a grandeza de colocar a instituição acima de um novo julgamento de membros de uma quadrilha de ladravazes aboletados no Poder conspirando contra nossa frágil democracia e suas raquíticas instituições.

Segunda, 09 Setembro 2013 14:29

DIPLOMACIA COM FORTE AZIA

Nossa diplomacia já foi motivo de orgulho para nosso país. Diplomatas com ótima formação e bem informados como Macedo Soares, Oswaldo Aranha, Vasco Leitão da Cunha, etc,

Trata-se de um velho conto tradicional judaico em que transparece o senso de humor e o realismo de um povo. Além disso, é uma aplicação notável da realista “lógica do menos ruim” e do sábio motto “Pior sempre pode ficar”.

Embora seja procedente de terras distantes e de diferentes costumes, estou certo de que a referida alegoria é proficuamente aplicável a um país desviante, totalmente imprevisível e “randômico”, como o País dos Coitadinhos. Se não, vejamos...

Num vilarejo onde Judas perdeu as botas, um homem muito pobre foi se lamentar com o rabino de sua situação na vida. O rabino escutou pacientemente suas lamúrias e, posteriormente, disse que tinha um remédio eficaz para seus problemas.

Para que o mesmo surtisse efeito, no entanto, seria preciso que o lamuriante fizesse exatamente o que o lhe era mandado e tivesse um pouquinho de paciência para aguardar a cura de suas mazelas.

O rabino perguntou se o homem tinha criação de galinhas e, como este disse que sim, mandou levá-las para dentro de casa e que o procurasse dentro de um mês. O lamuriante não gostou da idéia, mas como tinha confiança no rabino, fez o que ele mandou.

De volta, após o prazo combinado, o rabino perguntou ao lamuriante se sua vida tinha melhorado e este disse que não. Havia piorado e não foi pouco! As galinhas emporcalhavam toda sua casa espalhando titica e uma nhaca insuportável, cacarejavam sem parar, etc.

O rabino perguntou então se ele criava cabras e, como a resposta foi afirmativa, disse para ele levar três cabras para dentro de casa. E voltasse um mês depois. Mesmo não entendendo o que o rabino estava fazendo com ele, o lamuriante obedeceu.

Retornando, o rabino voltou a indagar se sua vida estava melhor. E o lamuriante desfazendo-se em copiosas lágrimas, disse que ela estava cada vez pior. O rabino perguntou, então, se ele tinha uma vaca e, recebendo uma resposta afirmativa, disse que ele a levasse para dentro de casa e voltasse dentro de um mês.

Novamente, o lamuriante voltou e simplesmente desesperado disse ao rabino que sua vida, com aquela bicharada dentro de sua casa, estava um verdadeiro inferno. Aí, o rabino disse para ele tirar todos os bichos de dentro de casa e voltar à sua presença dentro de três dias. O homem fez o que o rabino disse. Voltou e quando indagado se sua vida tinha melhorado, disse que estava uma maravilha, beleza pura!

Moral da estória: Trata-se do vetusto método homeopático: Simila similibus curantur (O semelhante é curável pelo semelhante).

Quem vivia reclamando do segundo governo de FHC e votou em Lula porque achava que pior não podia ficar...

Mas ficou e ele ficou também horrorizado com mensalão e os quarenta ladrões, o aumento da corrupção generalizada, o déficit publico galopante, o Estado inchando como um pão com dose cavalar de brometo de potássio, a farra impune dos sem terra subsidiada pelo governo, os afagos de Lula a ditadores como Hugorila Chávez - El Chapolin colorado - Primevo Inmorales – El cocalero del Altiplano - Ahmadinejad (ou Armadesejada para varrer Israel do mapa) etc, o empreguismo dos companheiros, o neopeleguismo superando peleguismo de Vargas, o descarado assistencialismo eleitoreiro, a ameaça constante da liberdade de imprensa e do totalitarismo de esquerda inspirado no de El Coma Andante de Cubanacan, etc.

A desgraça dos dois (des)governos do PT (Perda Total, no jargão das seguradoras) foi tão grande, mas tão grande que o sorriso amarelo do socialista light José Serra ficou mais ameno e sutil do que o de Mona Lisa estacionada no Louvre.

No mundo que vejo, sua eleição está difícil. Mas no mundo que desejo, Serra já subiu ao pódio espalhando champanha pra todo lado! Será, Serra, será que comemoraremos o fim da mortífera peste de Garanhuns (PE) que ainda assola o País e  deixar-nos-á as mais penosas seqüelas?! Insh’Allah! Oxalá!

APÊNDICE I: LIBERTAS QUAE  SERA TAMEN

Eleitores mineiros de todos os 600 municípios da velha Minas Gerais, da terra de Tiradentes e de Tancredo Neves, ouçam meu apelo desesperado: votem em Serra pelo amor de sua terra e pelo bem do Brasil.

Ele pode não ser o melhor dos mundos possíveis, mas poderá evitar o pior. Votem em Serra, para defenestrar o PT “du Puder”. Fora Lula e sua boneca de ventríloquo!

APÊNDICE II: É POR ISTO QUE RIO DO RIO...

Apesar de magoado, como carioca nato que sou, não posso deixar de dar razão aos paulistas quando eles dizem que o Rio é um balneário falido. Após uma votação avassaladora em Dilma no primeiro turno, ontem, 19/10/2010, a companheira Wanda ou Estella do Var-Palmares teve um encontro com artistas e “intelectuais” na Cidade Mara Velhosa.

A coisa ocorreu no Teatro Casa Grande e Dilmandona ganhou efusivos beijos e abraços de Chico Buarque - ótimo compositor e péssimo decompositor – Oscar Niemeyer embalsamado vivo, e o teólogo da servidão, ex-frei Bofe, aquele que transformou Cristo num marxista avant la lettre, e Marx num homem que era cristão e não sabia.

O ponto alto da noite foi a audácia do Bofe: ao lado da companheira Dilmandona, disse que estava “ao lado de um anjo” (Folha de São Paulo, 20/10/2010). Só se fosse um anjo caído como Lúcifer, o mais belo de todos os anjos que, com a queda, se transformou no horrendo Satanás. Mas não se tratava do Tinhoso em pessoa, mas sim de seu Primeiro-Ministro: Mefistófeles.

Sábado, 16 Outubro 2010 22:03

A Megera Domada

Como todo mundo sabe e ninguém ignora, “A Megera Domada” é o título de uma hilária comédia de Shakespeare intitulada, na língua do Bardo de Avon, The Taming of The Shrew. Literalmente: “A Domação da Megera".

Quinta, 07 Outubro 2010 14:59

Comparações Entre Serra, Dilma e Marina

O que os três políticos têm em comum é que todos são de esquerda, mas há matizes entre as posições.

Quinta, 30 Setembro 2010 13:41

Afinal de Contas, O Que é Carisma?!

Quando investigamos a origem da palavra “carisma” surpreendemos um processo de laicização cujas consequências últimas são assaz surpreendentes. Charisma é uma palavra grega que foi usada pelo cristianismo primitivo e cujo significado era o de “dom da graça divina”.

  • Copyright © 2007. www.rplib.com.br . Todos os direitos reservados.

    Republicação ou redistribuição do conteúdo do site RPLIB é permitido desde que citada a fonte. O site RPLIB não se responsabiliza por opiniões, informações, dados e conceitos emitidos em artigos e colunas assinados e nos textos em que é citada a fonte.