Dom08202017

Last updateDom, 01 Set 2013 9am

Ubiratan Iorio

Ubiratan Iorio

UBIRATAN IORIO, Doutor em Economia EPGE/Fundação Getulio Vargas, 1984), Economista (UFRJ, 1969).Vice-Presidente do Centro Interdisciplinar de Ética e Economia Personalista (CIEEP), Diretor da Faculdade de Ciências Econômicas da UERJ(2000/2003), Vice-Diretor da FCE/UERJ (1996/1999), Professor Adjunto do Departamento de Análise Econômica da FCE/UERJ, Professor do Mestrado da Faculdade de Economia e Finanças do IBMEC, Professor dos Cursos Especiais (MBA) da Fundação Getulio Vargas e da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Coordenador da Faculdade de Economia e Finanças do IBMEC (1995/1998), Pesquisador do IBMEC (1982/1994), Economista do IBRE/FGV (1973/1982), funcionário do Banco Central do Brasil (1966/1973). Livros publicados: "Economia e Liberdade: a Escola Austríaca e a Economia Brasileira" (Forense Universitária, Rio de Janeiro, 1997, 2ª ed.); "Uma Análise Econômica do Problema do Cheque sem Fundos no Brasil" (Banco Central/IBMEC, Brasília, 1985); "Macroeconomia e Política Macroeconômica" (IBMEC, Rio de Janeiro, 1984). Articulista de Economia do Jornal do Brasil (desde 2003), do jornal O DIA (1998/2001), cerca de duzentos artigos publicados em jornais e revistas. Consultor de diversas instituições.

Quinta, 27 Julho 2017 15:28

LA RAGIONI DI UMA DISTINZIONE NECESSARIA

 

 

 

Globalizzazione e globalismo, due termini spesso confusi o usati in modo improprio, dei quali è necessario compredere il significato e le differenze.

 

 

 

Dentre os que influenciaram Roberto Campos, Hayek, um dos mais destacados nomes da Escola Austríaca de Economia, costumava dizer que para ser um bom economista é preciso não ser só um economista e, portanto, que um profissional com conhecimentos restritos apenas ao âmbito da teoria econômica não pode ser um bom economista.

 

 

 

Depois dessa experiência da V Conferência, posso assegurar que não me arrependo um milímetro de tudo o que fiz e faço como acadêmico, escritor e professor, mesmo com os percalços que minha postura liberal me acarretou.

Sexta, 21 Abril 2017 12:15

LIBERTÀ E LEGGE, VALORI UNIVERSALI

 

 

 

Non è il numero di leggi di una società che dovremmo prendere come modello nella nostra analisi. Al contrario, maggiore è il numero di leggi, minore è l'efficienza del sistema giuridico. O, come affermato da Tacito, «più corrotta è la Repubblica, più corrotte sono le leggi». Ciò che conta è la qualità delle leggi, non la quantità.

Sexta, 03 Março 2017 14:54

FAIR TRADE? PARA COM ISSO, MR. TRUMP...

 

 

 

Em seu primeiro pronunciamento ao Congresso dos Estados Unidos, o Presidente Donald Trump fez questão de ressaltar diversas vezes que seu governo buscará o “justo comércio” (fair trade) e que tal conceito seria mais importante para o progresso de seu país do que o de livre comércio (free trade).

Quinta, 09 Fevereiro 2017 09:05

DILIGENTIBUS DEUM, OMNIA COOPERANTUR IN BONUM

É simples assim. Menos lobistas, mais engenheiros; menos especialistas em influenciar a legislação, mais administradores; menos expertos em tramóias público-privadas, mais economistas.

Sexta, 27 Janeiro 2017 15:51

2017: ESPERAR O QUÊ?

 

 

 

Economistas austríacos nunca foram dados a exercícios de futurologia, pois acreditamos que a metodologia adequada para a ciência econômica não se presta a tal. No entanto, isto não nos impede de anteciparmos qualitativamente o comportamento de algumas variáveis, mediante a simples aplicação da análise praxiológica.

Terça, 13 Dezembro 2016 08:38

ABAIXO O POLITICAMENTE CORRETO

 

 

 

Refiro-me à ideologia estúpida do politicamente correto, essa coisa autoritária disfarçada de solidariedade, esse amontoado de vícios escondidos em capa de virtudes, esse relativismo absolutamente imoral fantasiado de fraternidade, essa inaceitável intolerância dos valores judaico-cristãos sob o escabeche de tolerância religiosa.

 

 

 

O inimigo do cidadão atende pelo nome de Estado. E ele é perigoso e anda armado... Nossa luta deve ser para recolocá-lo em sua devida função, que é a de nos servir, naqueles poucos setores em que sua presença pode ser aceita, e não a de servir-se de nós, cidadãos de bem e pagadores de tributos.

Segunda, 03 Outubro 2016 15:37

A "FILÓSOFA" E SUAS "BESTAS" E "DÉSPOTAS"

 

 

 

Definitivamente, há certos professores fantasiados de intelectuais de quem se pode dizer que o gato comeu seus princípios morais e que a consequência foi uma forte indigestão, pois ingeriu algo pútrido...

Pagina 1 de 18
  • Copyright © 2007. www.rplib.com.br . Todos os direitos reservados.

    Republicação ou redistribuição do conteúdo do site RPLIB é permitido desde que citada a fonte. O site RPLIB não se responsabiliza por opiniões, informações, dados e conceitos emitidos em artigos e colunas assinados e nos textos em que é citada a fonte.