Seg09282020

Last updateDom, 01 Set 2013 9am

03 Ago 2020

ENTENDA A DENÚNCIA DE ESPIONGEM INTERNACIONAL PROMOVIDA CONTRA BOLSONARO E DO CONHECIMENTO DO STF E DO STJ

Escrito por 

POR: POLÍBIO BRAGA                                                                                                                                

O silêncio brutal que é feito desde sexta-feira à noite, data da fala de Allan dos Antos no seu Terça Livre, pretende esvaziar o caso, que tem repercussões internacionais e oprime o STF.

 

Não é por não entender as denúncias de espionagem feitas pelo jornalista Allan dos Santos que a mídia corporativa, a maioria dos políticos e até os acusados fazem ouvidos de mercador, de quem ouve e deixa passar adiante para ver se a onda passa.

Dá para entender a denúncia. O silêncio brutal que é feito desde sexta-feira à noite, data da fala de Allan dos Antos no seu Terça Livre, pretende esvaziar o caso, que tem repercussões internacionais e oprime o STF. O caso é de espionagem flagrada sobre o presidente da República e promovida desde as embaixadas da China Comunista e da Coreia do Norte, com pleno conhecimento dos ministros do STF e do TSE, já que o TSE foi quem mandou fazer o rastreamento e o STF ficou sabendo dos resultados advindos da operação.

No primeiro dia uma parte da mídia e até um dos denunciados, o advogado Kakay, tentaram demonizar Allan dos Santos, exigindo provas. As provas foram apresentadas no dia seguinte. E vem mais chumbo grosso.

No roteiro a seguir, publicado no Jornal da Cidade, você poderá entender melhor o curso dos acontecimentos:

Entenda a denúncia de Allan Santos, passo a passo

1- Maio de 2020. Allan recebe informação de que Barroso, Moraes, Ministros do TSE, STJ e TCU, Presidentes da Câmara e Senado reuniram-se na madrugada de Brasília para confabular derrubada de Bolsonaro. Chegaram a solicitar ajuda de Joice.
2- Junho de 2020. Moraes obriga a PF a vasculhar a casa de Allan dos Santos para descobrirem a fonte que deu a notícia sobre a reunião secreta. Não encontraram nada, e refizeram a operação 15 dias depois. Porém também sem sucesso em descobrir a fonte do Allan.
3- Julho de 2020. Em razão de não entenderem como Allan teve acesso à informação da reunião secreta, Barrosos tira servidor do STF e o coloca na segurança do TSE para que apure se existe sistema de espionagem contra ministros do TSE ou STF em Brasília.
4- Empresa contratada descobre malas de espionagem nas Embaixadas da China e Coréia do Norte. Além de uma mala na casa do Advogado Kakay do PT.
5- Após descobrir que as malas estavam a menos de 5 km do Palácio do Planalto, Barroso deveria ter alertado as autoridades.
6- Informações sobre o caso vazaram para o Allan dos Santos, que temendo por sua vida, devido à gravidade do caso, saiu do país para denunciar o crime a priori, de “prevaricação” do Ministro Barroso, porém o crime pode ser enquadrado na Lei de Segurança Nacional.
7- Segundo a Lei de Segurança Nacional, quem encobrir informações de Espionagem internacional está sujeito a penas de mais de 20 anos de prisão.
8- Grande mídia não toca no assunto e diz que Allan fez fake news.
9- Allan começa mostrar partes do conteúdo.
10- Terça livre denuncia que família de um ministro do STF está no Paraguai, o que poderia indicar uma fuga do ministro.
11- Barroso era advogado de Cesare Batisti, que tentou fuga para o Paraguai para de lá fugir para local incerto. Após isso Barroso foi indicado para o STF.
12- Allan dos Santos teria também dossiê que desvenda o caso Adélio Bispo, podendo inclusive ter provas de quem mandou matar Jair Messias Bolsonaro.

FONTE: BLOG DO JORNALISTA POLÍBIO BRAGA

Última modificação em Quinta, 27 Agosto 2020 22:14
  • Copyright © 2007. www.rplib.com.br . Todos os direitos reservados.

    Republicação ou redistribuição do conteúdo do site RPLIB é permitido desde que citada a fonte. O site RPLIB não se responsabiliza por opiniões, informações, dados e conceitos emitidos em artigos e colunas assinados e nos textos em que é citada a fonte.