Dom07122020

Last updateDom, 01 Set 2013 9am

21 Jun 2020

QUEM PODE E QUEM NÃO PODE FALAR MAL DO STF

Escrito por 

POR: J. R. GUZZO                                                                                                          

Nós temos uma Suprema Corte totalmente acovardada.

 

É preciso tirar todos os poderes do STF.

O Judiciário não é um Poder da República. É um órgão de Estado que se transformou num quarto poder.

Quando um ministro do Supremo muda um decreto presidencial, estamos caminhando para uma ditadura da toga.

Não sei por que chamam isso de “supremo”.

Tem de fechar o Supremo Tribunal Federal. Temos de criar uma corte constitucional, limitada a guardar a Constituição, onde os membros tenham mandato.

Luís Roberto Barroso é seguramente o pior ministro que o Supremo Tribunal Federal já teve nos últimos tempos. É um mal para a democracia, um mal para o direito, um mal para o povo brasileiro. […] Gente como ele não pode ditar os rumos da democracia no Brasil.

Nós temos uma Suprema Corte totalmente acovardada.

 

Quem disse essas coisas horríveis a respeito do Supremo Tribunal Federal não foi o presidente Jair Bolsonaro, nem um dos filhos do presidente e nem um desses infelizes que o ministro Alexandre Moraes manda prender, perturbar e constranger nos arrastões que anda fazendo, dia sim, dia não, para combater as “fake news” e proteger as “instituições”. As primeiras quatro frases são do ex-ministro José Dirceu, pensador-chefe do PT e condenado por corrupção e lavagem de dinheiro. As duas sentenças seguintes são do deputado Wadih Damous, do PT, ex-presidente da OAB do Rio de Janeiro e advogado do ex-presidente Lula, que ainda chamou de “idiotices” as decisões do ministro Barroso. A última, enfim, é dele mesmo — Lula, em pessoa, quando começou a sentir o cheiro de queimado no seu filme, no auge da Lava Jato. E então: tudo bem?

 

 

FONTE: REVISTA OESTE

Última modificação em Domingo, 21 Junho 2020 17:10
  • Copyright © 2007. www.rplib.com.br . Todos os direitos reservados.

    Republicação ou redistribuição do conteúdo do site RPLIB é permitido desde que citada a fonte. O site RPLIB não se responsabiliza por opiniões, informações, dados e conceitos emitidos em artigos e colunas assinados e nos textos em que é citada a fonte.