Dom07122020

Last updateDom, 01 Set 2013 9am

24 Mai 2020

GLOBALISMO NA VEIA: PROJETO PREVÊ IMPEACHMENT POR REJEITAR CONSENSO CIENTÍFICO

Escrito por 

O uso político que muitos têm feito dessa pandemia nos leva a crer que o risco dessa politização globalista é real e concreto.

 

O Projeto de Lei 2790/20 torna passível de impeachment o presidente da República que adotar, apoiar ou induzir medidas contrárias ao consenso científico e às recomendações técnicas de organismos nacionais e internacionais, colocando em risco a saúde da população.

A proposta, que tramita na Câmara dos Deputados, é de autoria do deputado José Nelto (Pode-GO) e altera a Lei do Impeachment.

Segundo o deputado, o objetivo da medida é punir presidentes que “afrontam o consenso médico”, colocam em risco a saúde e a vida da população. “É dever do presidente da República, em respeito à Constituição Federal, considerar o consenso médico e se furtar a tomar medidas que possam colocar em risco a população que jurou proteger”, disse.

Qual seria o "consenso médico"? Aquilo que a OMS definir? Ou aquilo que um youtuber repetir e uma jornalista influente publicar? Quem define? Quem acha que a ciência se faz com base em consenso não entendeu nada sobre o método científico, e o confunde com cientificismo.

Acabei de publicar um texto justamente sobre a crescente politização da ciência, dando vários exemplos e mostrando o risco de obedecer a OMS, quando me deparei com esse projeto de lei absurdo e globalista.

Isso é simplesmente assustador! É o tal globalismo, que os jornalistas ignorantes ignoram, na veia! Não teremos mais soberania nacional, e sim uma ditadura imposta por OMS e companhia, que falam em nome do "consenso científico" enquanto agem feito puxadinho da ditadura chinesa. Temerário!

Segue um vídeo em que explico melhor a diferença entre globalização e globalismo, pois estamos, com a pandemia, avançando cada vez mais no projeto de "governança global", eufemismo para o controle das nações por meio de entidades supranacionais: https://youtu.be/G0b49OvNfY8

O uso político que muitos têm feito dessa pandemia nos leva a crer que o risco dessa politização globalista é real e concreto. O Brasil, por exemplo, é o vigésimo-quarto país em termos de mortes com covid-19 por habitante, a única métrica que importa para se avaliar o sucesso ou fracasso de medidas públicas para combater a pandemia.

Mas o que mais temos visto por aí é a repetição dos números absolutos de óbito, para pintar o governo federal brasileiro como incompetente ou até responsável pelas mortes, o que é ridículo. Os mesmos que alegam que o desemprego não é culpa do isolamento, e sim da pandemia, tentam colocar na conta do presidente as milhares de mortes, em vez de culpar o vírus chinês.

Quando você se deparar com alguém destacando números absolutos ao mesmo tempo que arrota "ciência" de forma arrogante, enaltecendo o papel da OMS nessa pandemia, saiba estar diante de um picareta com interesses políticos.

Os patriotas devem resistir"

Rodrigo Constantino

Rodrigo Constantino é economista formado pela PUC-RJ, com MBA de Finanças pelo IBMEC. Trabalha desde 1997 no mercado financeiro, como analista de empresas e administrador de portfolio. É autor do livro "Prisioneiros da Liberdade", da editora Soler.

  • Copyright © 2007. www.rplib.com.br . Todos os direitos reservados.

    Republicação ou redistribuição do conteúdo do site RPLIB é permitido desde que citada a fonte. O site RPLIB não se responsabiliza por opiniões, informações, dados e conceitos emitidos em artigos e colunas assinados e nos textos em que é citada a fonte.