Seg05252020

Last updateDom, 01 Set 2013 9am

19 Mar 2020

POLITICALHA

Escrito por 

O que não se pode perder de vista é que essa corja que enlameia a política no Brasil, foi escolhida por nós e só a nós cabe nos livrarmos dela.

 

Meus amigos.
O mundo está vivendo um quadro de histeria com a disseminação do coronavirus.
As emissoras de TV alteraram as suas programações, com a justificativa de evitar situações que possam por em risco seus profissionais e, praticamente, passam o dia todo difundindo informações, fazendo entrevistas com especialistas, ouvindo seus correspondentes internacionais, de forma que, supostamente, pretenderiam alertar a população para a necessidade de se precaverem contra a ampliação do surto e, com isso, reduzir seus efeitos.
O que enoja qualquer pessoa minimamente decente é o comportamento abjeto de uma quantidade inaceitável de políticos que, demonstrando absoluta e revoltante insensibilidade pela seriedade da situação, buscam descaradamente tirar algum tipo de proveito da realidade, seja atacando adversários, seja se manifestando publicamente do modo que, acreditam, possa lhes render algum tipo de exposição positiva diante de uma coletividade assustada e, por isso, mais sensível.
Ao invés de concentrarem suas atividades na direção de contribuírem na esfera de suas responsabilidades, para, de alguma forma, auxiliar as autoridades a criarem as melhores condições no enfrentamento dos riscos que se avizinham, focam suas ações e manifestações públicas no sentido de identificarem e apontarem falas e atos de seus adversários que, no seu entender, estariam na contramão do interesse público.
Complementarmente, uma rede de notícias falsas vai sendo divulgadas com a intenção de gerar e ampliar um estado de pânico, sempre voltado para desacreditar a ação das autoridades responsáveis pela busca de solução ou, ao menos, da redução dos danos que serão causados pela doença.
A única motivação é atacar seus adversários.
Ah! Mais isso pode ser pernicioso para a população.
Ora, que se dane a população. O que se deseja é, justamente, manipular essa população, pela qual não se tem qualquer respeito, no sentido de utilizá-la, no futuro a se manifestar nas urnas em favor desses hipócritas.
Encontrei no site “Recanto das Letras”, texto enviado pelo Sr. Luciano Cordier, que seria de autoria de Rui Barbosa, intitulado Política e Politicalha, no qual se pode ler:
“A política afina o espírito humano, educa os povos, desenvolve nos indivíduos a atividade, a coragem, a nobreza, a previsão, a energia, cria, apura, eleva o merecimento”.
Mais a frente Rui Barbosa afirma:
“A politicalha é a indústria de explorar o benefício de interesses pessoais”.
E conclui:
“A política é a higiene dos países moralmente sadios. A politicalha, a malária dos povos de moralidade estragada”.

O que não se pode perder de vista é que essa corja que enlameia a política no Brasil, foi escolhida por nós e só a nós cabe nos livrarmos dela.

Última modificação em Quarta, 25 Março 2020 16:04
Mario de Oliveira Seixas

Mario de Oliveira Seixas é General-de-Brigada, na reserva do Exército brasileiro. Realizou todos os cursos militares, nos níveis de graduação, mestrado e doutorado, assim como o Curso de Política, Estratégia e Alta Administração do Exército, o de mais elevado nível da carreira. É engenheiro de telecomunicações formado pelo Instituto Militar de Engenharia. No exterior, cursou o British Army Staff College (curso de Comando e Estado-Maior do Exército Britânico) e a Defence School of Language (curso da língua inglesa). Na PUC-Rio, especializou-se em Educação à Distância. Na FAAP, em São Paulo, realizou o Curso de MBA em Excelência Gerencial, com Ênfase na Gestão Pública. De 2005 à 2009 foi o Secretário Municipal de Cooperação nos Assuntos de Segurança Pública da Cidade de Campinas - SP. De 2009 a 2018 foi Superintendente Geral da entidade Movimento Vida Melhor - MVM, em Campinas - SP, cujo propósito é retirar das ruas da cidade adolescentes em risco social.

Website.: www.rplib.com.br/

Deixe um comentário

Informações marcadas com (*) são obrigatórias. Código HTML básico é permitido.

  • Copyright © 2007. www.rplib.com.br . Todos os direitos reservados.

    Republicação ou redistribuição do conteúdo do site RPLIB é permitido desde que citada a fonte. O site RPLIB não se responsabiliza por opiniões, informações, dados e conceitos emitidos em artigos e colunas assinados e nos textos em que é citada a fonte.