Imprimir esta página
18 Ago 2019

AS RUAS E O STF

Escrito por 
Avalie este item
(1 Votar)

 

 

 

Parece não ter fim a lista de atos e decisões da Suprema Corte que há muito – desde junho de 2005, quando surgiram as primeiras denuncias do Deputado Federal Roberto Jefferson – vem trazendo perplexidade e prejuízos ao País.

 

Por José Mauricio de Barcellos

Já foi para as ruas a convocação dos fortes movimentos de massa desta “Nação Verde e Amarela” para o próximo dia 25 de agosto do corrente ano. Os motivos explicitados são: a CPI da “Lava Toga”; os impeachments dos ministros Dias Toffoli e Gilmar Mendes já requeridos perante o Congresso, a cassação dos Mandarins que compõem a banda podre do Supremo Tribunal Federal-STF, além do repúdio à ampliação da verba de uma excrecência denominada Fundo Partidário, de R$ 1,7 bilhão para R$ 3,7 bilhões, em 2020. A vez do Supremo chegou e já era sem tempo.

Com igual propósito de concitar os patriotas a exigirem das forças democráticas deste País as providências que se fizerem necessárias para afastar aquela gente do mal e impedir que arruínem a “Operação Lava Jato”, transita pelo território livre da rede mundial de computadores mais de 10 imagens e um vídeo, todos desafiadores e impactantes, que trazem para o povão a vontade incontida de marchar sobre aquele bunker de defesa da esquerda ladra e doente e da direita voraz e corrupta, símbolos de uma época que o Brasil precisa deixar para trás.

Tirantes os próprios Mandarins do STF; os seus parentes e comparsas; a grande maioria de seu corpo funcional; a banda mais canalha dos Profissionais do Direito com suas associações ou entidades classistas mais abjetas que a própria Corte Suprema, ou seja, todos que em verdade compõem um insignificante número de pessoas em relação à nossa população honesta e trabalhadora de um modo geral, ninguém com um pingo de amor ao Brasil quer tolerar mais o lado negro da toga. A irresignação popular contra o STF não se origina de convicções ideológicas. Tanto a esquerda retrógada quanto os conservadores deploram o que se fez com a instituição, em sendo pessoas do bem. Só aos maus e aos corruptos interessam a degradação do Supremo.

Vou descrever o que dizem os cartazes antes citados, que se o prezado leitor ainda não os recebeu em breve os verá: 1) o perfil dos 11 Ministros aparece com as seguintes legendas: “Não se limpa um chiqueiro com os porcos dentro. Fora todos”; 2) a figura do Min. Lewandowski aparece com as legendas: “Defensor de corruptos. O povo brasileiro tem vergonha de você! 3) os retratos do empresário ladrão Jacob Barata divide uma imagem com o Min. Gilmar Mendes e está legendado pelo seguinte recado: “Gilmar Mendes está apavorado. Barata garante que se ficar preso leva Gilmar com ele”; 4) há um cartaz preto escrito em letras brancas: “Quando você é rico, contrata um bom advogado. Quando é riquíssimo, contrata um juiz. Quando você roubou um país, contrata o SUPREMO”; 5) circundado pelas figuras de todos os onze do STF o cartaz traz a citação de Ruy Barbosa: “A pior ditadura é a do poder judiciário”; 6) abaixo do retrato do Juiz Antonio Scala da Corte Americana está sua seguinte citação; “Uma nação que coloca seu destino político na mão de 9 advogados de toga, não eleitos pelo povo, não merece o nome de democracia”; 7) a figura do insigne jurista Modesto Carvalhosa ilustra sua corajosa citação: “o STF mostrou claramente que está a serviço do esquema de corrupção que domina este País”; 8) os retratos dos onze ministros da Corte aparecem legendados da seguinte maneira: “Insustentável. O País agoniza nas mãos de uma corte degradada. Campanha Fora STF”; 9) as fotos, lado a lado, dos ministros Rosa Weber, Celso de Melo, Alexandre de Moraes, Gilmar Mendes, Marco Aurélio e Lewandowisk, têm como título e legenda: “Vergonha. Um País onde seu maior INIMIGO é a sua Suprema Corte”; 10) a figura em conjunto dos Ministros Lewandowski, Gilmar e Toffoli ilustram a seguinte convocação: “A mesma campanha que fizemos pra eleger Bolsonaro, vamos fazer pra destruir o STF”, etc., etc., etc.

Vou recomendar como imperdíveis os comentários ao vivo, nas redes sociais, do canal “Hipócritas” que podem ser degustados assistindo-se ao vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=lpGTV729RsA. Aqui está bem demonstrado, com elegância e bom humor, mas sem descurar da gravidade da situação, como a Suprema Corte se transformou em uma das instituições mais lesivas e nocivas do País, de 1985 para esta parte. Os contras podem dizer o que quiserem e argumentar como bem entenderem, mas não vão demover ninguém. O Supremo é hoje uma vergonha nacional e tudo se deve levar à conta de uma horda de bandidos que se elegeram presidentes da república e que escolheram, cooptaram e nomearam seus onze integrantes. Digo e repito que são bandidos e corruptos porque todos os tais ex-mandatários foram atingidos ou no mínimo envolvidos na “Operação Lava Jato”, de uma forma ou de outra, a exemplo do “Ogro Encarcerado” que nomeou o maior número de Mandarins do STF (8 ministros).

Parece não ter fim a lista de atos e decisões da Suprema Corte que há muito – desde junho de 2005, quando surgiram as primeiras denuncias do Deputado Federal Roberto Jefferson – vem trazendo perplexidade e prejuízos ao País. Tudo que hoje se sabe do grande roubo da esquerda delinquente já poderia estar exemplarmente punido se não fossem as decisões ou as omissões do STF, que impediu a condenação de centenas de bandidos do colarinho branco; que mandou soltar muitos dos vermelhos e “petralhas” que a polícia logrou prender; que obstaculizou ou retardou as investigações e os inquéritos instaurados pela “Operação Lava Jato”; que, desafiando o poder do povo e a este sempre humilhando petulantemente ameaçou quem com destemor quis apontar as falcatruas, as malversações e os conchavos de diversos Mandarins que vieram a público; que transformou o STF em “Tribunal de Inquisição” para investigar, inquirir e julgar quem quer que pretenda questionar as ações lesivas dos Ministros da Corte e até de seus familiares e que, recentemente, mercê de uma nefanda proteção à prática de “Crime Contra a Segurança Nacional”, pelas mãos do Ministro Gilmar Mendes – que antes já havia ameaçado publicamente um Auditor da Receita Federal, quando este, por dever de ofício, detectou estranhos lançamentos em sua conta bancária – agora deu guarida a um inimigo estrangeiro, aliado à traidores da Pátria vinculados ao PT, que violou, desmoralizou e invadiu criminosamente instituições públicas do Brasil. É o caso do infame hacker Greenwald e de seus comparsas vermelhos. Em qualquer país socialista este “espião” e quem mais tivesse traído sua terra para ajuda-lo, já teria sido executado. Aqui os nojentos petralhas e suas caquéticas associações da extrema imprensa estão fazendo atos públicos para homenageá-lo. É crível?

Explico sinteticamente. O ministro Gilmar Mendes, decidindo sozinho uma ação cautelar, concedeu liminar proibindo que autoridades públicas investiguem ou tomem qualquer medida que vise a responsabilizar o espião estrangeiro Glenn Greenwald por publicar informações na mídia social, raqueadas criminosamente de diversas instituições públicas. Greenwald, do site The Intercept Brazil, está à frente da divulgação de mensagens trocadas entre membros da “Operação Lava Jato” e também do criminoso ataque ao sigilo telefônico das mais altas autoridades do Estado. O Brasil todo sabe que aquela conduta repugnante, encomendada pelos vermelhos, objetiva a destruição da “Lava Jato” e a desestabilização do governo democraticamente eleito em 2018. O motivo da ação criminosa é torpe e vil. Como se ainda não bastasse, impende ressaltar que, por maioria, a 2ª Turma do STF concedeu habeas corpus de ofício para impedir a quebra do sigilo da fonte do jornalista, isto é, a rigor impediu que a sociedade brasileira ultrajada conhecesse a identidade dos mandantes do crime.

Não sei como chegamos a este ponto. Não sei como o Judiciário, na maioria composta por bons e dignos magistrados e de grandes Operadores do Direito, nada fez para afastar de um dos poderes da República este câncer que, se não for extirpado, contaminará toda Justiça do País. Nada fizeram. Então, chega! Não se levantaram contra os desmandos e fecharam os olhos para as malversações da ordem de bilhões de reais que nos custa o Supremo, pois que agora suportem a sentença peremptória e definitiva do povo que é realmente o dono do poder. Isto mesmo, o povo é o dono absoluto do poder, como prescreve a Carta Política de 1988, sendo cretino e risível o entendimento dos odiosos babilacas do Direito – eméritos charlatões – no sentido de que o artigo 1º da Constituição Federal está a dizer para o povão que lhe cumpre tão somente pagar as contas e os privilégios dos nababos da máquina pública, mesmo que isto ocorra com sacrifício da vida de muitos cidadãos honrados. É isto que acham? J’ai accuse: cínicos, calhordas e hipócritas!

Posto que assim quisessem, pois que eles se conformem com a cabeça baixa e quando agora a brava gente brasileira, enfurecida e rebelada, retirar aqueles arrogantes, insensíveis, perversos e maus servidores públicos do castelo dourado em que se homiziaram, auguro que tudo se faça expulsando estes “capas pretas dos infernos”, a tapas e safanões, de dentro de lá, fazendo inclusive que depositem as togas que mancharam aos pés da grande estatua da Justiça colocada na frente do prédio do STF, porque eles desonraram a mais Alta Casa da Justiça do Brasil. Feito isso garanto que outras instituições que estão a merecer igual sorte, porque há mais de 30 anos vêm se desmandando e se desmoralizando, talvez coloquem suas barbas de molho. Seria salutar. Este povo sofrido que já prendeu Lula e que no peito e na raça vem exigindo que o Supremo mantenha o bruto no xilindró merece assistir o fim deste STF que chama de vergonha nacional, e como merece!

 

 

 

Transcrição

Mais recentes de Transcrição