Seg11182019

Last updateDom, 01 Set 2013 9am

22 Jan 2019

BOLSONARO MUDA A PERCEPÇÃO INTERNACIONAL SOBRE O BRASIL

Escrito por 

A percepção internacional do Brasil mudou de forma sensível nos últimos meses. Os movimentos do governo Bolsonaro nesta área têm colocado o Brasil em um novo patamar na arena externa, abandonando as alianças ideológicas com a esquerda e privilegiando outras com países que convergem com os mesmo valores de nossa nação.

 

A percepção internacional do Brasil mudou de forma sensível nos últimos meses. Os movimentos do governo Bolsonaro nesta área têm colocado o Brasil em um novo patamar na arena externa, abandonando as alianças ideológicas com a esquerda e privilegiando outras com países que convergem com os mesmo valores de nossa nação. Aquilo que o ministro Ernesto Araújo chamou de valores formadores das sociedades ocidentais.

A resistência quanto a esse tipo de mudança é enorme, uma vez que quebra paradigmas sedimentados pelos últimos governos. A defesa da manutenção do status quo vem daqueles que não desejam mudar, apenas conservar modelos ultrapassados e em descompasso com as reformas demandadas pela população. Esquecem que este governo foi eleito para entregar essa mudança profunda.

O destaque obtido pelo Brasil na Organização dos Estados Americanos (OEA) e no Grupo de Lima esboça de modo claro esse novo caminho. Ao liderar o processo e ter sua proposta incorporada no texto final, o Brasil finalmente assumiu uma postura condizente com seus reais valores democráticos. Ao defender a liberdade e os direitos humanos, violados por um regime brutal que aprisiona seus cidadãos em um cárcere socialista, nosso país se posiciona de forma digna e correta, exercendo a liderança que se espera de uma grande nação.

Aqueles que atacam a nova política externa acreditam que o Brasil vive dentro de uma realidade onde somente seus valores são válidos e defensáveis. A democracia, que comporta a alternância de poder, fornece voz ao povo, que em última instância, em eleições livres, é responsável por orientar os destinos do país. Ao negar o direito de um governo eleito implementar sua política externa, colocam-se em última instância contra a democracia e a soberania popular.

Da mesma forma, o caso Batistti fornece uma clara evidência do compromisso deste novo governo com os valores democráticos. Enquanto deputado, Jair Bolsonaro se colocou contra o asilo político do terrorista italiano, uma vez que nosso país não guarda em seus valores a simpatia pela ideologia, tampouco pelos métodos que violam de forma direta os direitos mais fundamentais de qualquer cidadão. Uma postura que foi chancelada pelas urnas e que deve ser respeitada em um sistema democrático.

O caso Batistti é um exemplo raro de unidade na política italiana. Ao se colocar ao lado da Itália, o Brasil também se coloca ao lado de seus valores constitucionais e de formação, onde consta o repúdio ao terrorismo e a defesa da liberdade e da democracia. O presidente Bolsonaro, de forma digna, reabilitou a imagem de nosso país perante a comunidade internacional colocando-se, assim como no caso da Venezuela, em sintonia com nações que se portam de maneira e digna e correta na defesa das liberdades e do Estado de Direito.

Esse é um caminho virtuoso. Tem contra si todos aqueles que se beneficiavam da ordem anterior, um movimento poderoso, enraizado em diversos segmentos da sociedade brasileira. Entretanto, não são mais fortes do que a voz das ruas, do povo que levou os conservadores do poder e que asfaltam o caminho virtuoso que nos leva ao convívio de nações que comungam dos mesmos valores ocidentais que ajudaram a moldar o Brasil.

 

 

Fonte: INSTITUTO MILLENIUM

Márcio Coimbra

Márcio Chalegre Coimbra, é advogado, sócio da Governale - Políticas Públicas e Relações Institucionais (www.governale.com.br). Habilitado em Direito Mercantil pela Unisinos. Professor de Direito Constitucional e Internacional do UniCEUB – Centro Universitário de Brasília. PIL pela Harvard Law School. MBA em Direito Econômico pela Fundação Getúlio Vargas. Especialista em Direito Internacional pela UFRGS. Vice-Presidente do Conil-Conselho Nacional dos Institutos Liberais pelo Distrito Federal. Sócio do IEE - Instituto de Estudos Empresariais. É editor do site Parlata (www.parlata.com.br) articulista semanal do site www.diegocasagrande.com.br e www.direito.com.br. Tem artigos e entrevistas publicadas em diversos sites nacionais e estrangeiros (www.urgente24.tv e www.hacer.org) e jornais brasileiros como Jornal do Brasil, Gazeta Mercantil, Zero Hora, Jornal de Brasília, Correio Braziliense, O Estado do Maranhão, Diário Catarinense, Gazeta do Paraná, O Tempo (MG), Hoje em Dia, Jornal do Tocantins, Correio da Paraíba e A Gazeta do Acre. É autor do livro “A Recuperação da Empresa: Regimes Jurídicos brasileiro e norte-americano”, Ed. Síntese - IOB Thomson (www.sintese.com).

Deixe um comentário

Informações marcadas com (*) são obrigatórias. Código HTML básico é permitido.

  • Copyright © 2007. www.rplib.com.br . Todos os direitos reservados.

    Republicação ou redistribuição do conteúdo do site RPLIB é permitido desde que citada a fonte. O site RPLIB não se responsabiliza por opiniões, informações, dados e conceitos emitidos em artigos e colunas assinados e nos textos em que é citada a fonte.