Seg10192020

Last updateDom, 01 Set 2013 9am

30 Jan 2005

Ôba! Chegou o Aerolula!

Escrito por 

A verdade é que o Sucatão já teve seus dias de glória, e bem merecia uma aposentadoria. Mas não foi aposentado não: foi rebaixado.

A verdade é que o Sucatão já  teve seus dias de glória, e bem merecia uma aposentadoria. Mas não foi aposentado não: foi rebaixado. De agora em diante, o Sucatão vai transportar José de Alencar, não o poeta cearense - autor de Iracema: A Virgem dos Lábios de Mel – mas sim o Vice-Presidente, que não é autor de coisa nenhuma, a não ser de críticas veementes a Palocci, por ele estar sempre subindo os juros, e o Vice, tal como os tycoons da FIESP, só tem uma preocupação na vida:o custo dos empréstimos. E que tudo o mais vá pro inferno! Mas essa é uma outra estória...

Nos últimos tempos de seu segundo governo, FHC não viajava mais de Sucatão, principalmente após uma pane na nave espacial. Não era ele quem estava lá dentro, mas sim seu Vice, Marco Maciel, aquele em quem se inspirou Modigliani para pintar suas telas. Maciel deve ter ficado, na ocasião, com um medo danado de morrer; mas, fosse hoje, não teria nenhum temor, pois já alcançou a imortalidade. Mas essa é uma outra estória. Até o velho Paulo Batata foi decretado imortal.

Alguns acham um absurdo um país pobre e endividado como o Brasil gastar R$160.000.000 para comprar um Airbus, quando este dinheiro poderia receber um destino mais oportuno. Mas eu não penso assim. Afinal da contas, ele é verdadeira casa do Presidente, que passa mais tempo nas nuvens do que na terra. É um nefelibata?  Não,  não é metáfora não! Já observava Joelmir Beting em agosto de 2004: “Ocorre que o presidente vai completar agora em agosto 20 meses de governo com a seguinte distribuição dos 608 dias de agenda presidencial: 241 dias pelo mundo, 212 dias pelo Brasil e apenas 151 dias em Brasília. Para cada dia em Brasília, três dias velejando pelo Brasil e pelo mundo.

Ou se preferem: em 20 meses, 40 viagens ao Exterior, visitando 63 paises”. É mole ou quer mais?!

E para inaugurar o Aeroluala... tan, tan-tan-tan! ...Uma triunfal viagem a Garanhús (PE)? Não, Paes Mendonça - Presidente da Câmara e Presidente Interino do Brasil por dois dias por ocasião da ausência de Sir Ney - é que  foi à Mombaça, onde foi recebido com fogos, salvas de fuzis e banda de música. Lulinha, não, foi a uma tal de Tabatinga (Nem sei exatamente onde fica na densa, extensa e impenetrável Floresta Amazônica). E foi fazer o que lá naqueles longes? Isso não tem a menor importância, já que o que  ele estava inaugurando mesmo era o Aerolula. El camino es el caminar (Antonio Machado).

Mas só para as más línguas não ficarem dizendo que ele queria mesmo era passear com sua entourage de 90 pajens, valetes, escudeiro, aspones, AAAs (Assessores para Assuntos Aleatórios), etc.Lulinha Paz e Amor ressuscitou mais um cadáver... Mas desta vez não foi a nefasta SUDENE do finado Celso Furtado, mas sim o bolorento Projeto Rondon dos insaudosos tempos da ditadura.

É retorno do poderoso mito militar da INTEGRAÇÃO NACIONAL, que levou acabou produzindo a Transa Amazônica, excelente estrada para as onças, que hoje o mato comeu. (só a empreiteira que a construiu pôde compreender o significado patriótico da obra! ) Ora, já que Lula, por falta de roupa nova está passando o ferro na velha, sugiro que ele tire do fundo do baú o MOBRAL (Movimento Brasileiro de Alfabetização). Muitos serão os beneficiados. Estima-se por alto que neste Brasil em 2005 haja uns 140.000.000 de analfabetos, muitos dos quais portadores de diplomas universitários dados por uma dessas faculdades do cavalinho manco ou PPP (Parceria Público-Privada? Não, Pai Pagou, Passou).

Enquanto isto por desejo e determinação de Sua Excelência, Celso Amorim, foi abolido o inglês do concurso para o Itamaraty!

Os ossos do ilustre Barão do Rio Branco se agitaram na tumba! Ruy Barbosa não conseguiu conter sua indignação e, como bom baiano, baixou no terreiro de Pai Zeca, para protestar. Mas qual a razão para essa medida tão radical?

Razão não tem, mas causa não poderia deixar de ter.. E são três (1) ANTIMERICANISMO PATOLÓGICO, (2) TERCEIROMUNDISMO EXPLÍCITO, (3) BAIXÍSSIMO NÍVEL INTELECTUAL. Deus nos livre de nossos diplomatas monoglotas ou dos que só fazem discursos em portunhol! Ah! foram-se os tempos em que o Itamaraty tinha brilhantes intelectuais como Roberto Campos, José Guilherme Merquior, José Oswaldo de Meira Penna, Mario Vieira de Mello, João Cabral de Mello Neto, e tantos outros. Hoje é a ralé nu Puder e, como não poderia deixar de ser, vem acompanhada da Cultura de Almanaque Capivarol, perdão isto coisa de antanho: hoje é Curtura-Google e CULTO DA MEDIOCRIDADE,  do qual Celso Amorim é o oficiante e Lula, o Sumo Sacerdote.

Mas ninguém pode dizer que o ilustre filho de Garanhús (PE) escamoteia sua deplorável indigência intelectual. Ao contrário, orgulha-se da mesma, conforne declarou certa feita: “EU NÃO FUI ELEITO PRESIDENTE POR MEUS MÉRITOS OU COMO RESULTADO DA MINHA INTELIGÊNCIA”. O my dog! Diante de una declaração desse naipe, a piada abaixo adquire um novo sentido...

Um cidadão finlandês sai do Aeroporto de Brasília. Deseja uma informação e, como vê um carro parado no sinal, aproxima-se de seus dois ocupantes e.... “Do you speak English?” Silêncio total. “Hablan español?” Total silêncio. “Parlez-vous français?” Nenhuma resposta. “ Parlate italiano” Resposta nenhuma. Sprechen sie Deutsch? Mutismo e perplexidade profundos !!! O finlandês foi embora decepcionado. Não esperava que falas-sem sua língua, mas nem mesmo inglês! Nem mesmo espanhol! Mas foi aí que um dos ocupantes do referido veículo se voltou para o outro...

Puxa! Acho que devíamos aprender a falar ao menos uma língua estrangeira...

Bobagem Palocci! Aquele cara sabia falar 5 e não conseguiu nada!

Viva o analfabetismo multilíngue! Viva o Aerolula, stultifera navis!

Última modificação em Domingo, 22 Setembro 2013 17:24
Mario Guerreiro

Mario Antonio de Lacerda Guerreiro nasceu no Rio de Janeiro em 1944. Doutorou-se em Filosofia pela UFRJ em 1983. É Professor Adjunto IV do Depto. de Filosofia da UFRJ. Ex-Pesquisador do CNPq. Ex-Membro do ILTC [Instituto de Lógica, Filosofia e Teoria da Ciência], da SBEC [Sociedade Brasileira de Estudos Clássicos].Membro Fundador da Sociedade Brasileira de Análise Filosófica. Membro Fundador da Sociedade de Economia Personalista. Membro do Instituto Liberal do Rio de Janeiro e da Sociedade de Estudos Filosóficos e Interdisciplinares da Universidade. Autor de Problemas de Filosofia da Linguagem (EDUFF, Niterói, 1985); O Dizível e O Indizível (Papirus, Campinas, 1989); Ética Mínima Para Homens Práticos (Instituto Liberal, Rio de Janeiro, 1995). O Problema da Ficção na Filosofia Analítica (Editora UEL, Londrina, 1999). Ceticismo ou Senso Comum? (EDIPUCRS, Porto Alegre, 1999). Deus Existe? Uma Investigação Filosófica. (Editora UEL, Londrina, 2000). Liberdade ou Igualdade (Porto Alegre, EDIOUCRS, 2002).

  • Copyright © 2007. www.rplib.com.br . Todos os direitos reservados.

    Republicação ou redistribuição do conteúdo do site RPLIB é permitido desde que citada a fonte. O site RPLIB não se responsabiliza por opiniões, informações, dados e conceitos emitidos em artigos e colunas assinados e nos textos em que é citada a fonte.