Imprimir esta página
29 Jan 2016

O HOMEM SEM PECADOS

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

Mas se Lula se autoproclamasse um "homem sem pecados" nos tempos do cardeal Torquemada, ele ia direto para fogueira por ter se igualado à Virgem Imaculada.

 

“O excesso de auto-estima de Lula é muito bem representado por frases como a que proferiu em 8 de abril de 2005, após a missa celebrada durante o funeral de João Paulo II. Inquirido por jornalista se havia confessado para poder comungar, o então presidente de primeiro mandato saiu-se com esta: "Sou um homem sem pecados". O escândalo do mensalão viria a público 36 dias depois”. Percival Puggina: Lula, o imaculado, em www.rplib.com.br, em 27/1/2016.

Obs. De onde se infere que Lula, O Imaculado, já está beatificado, mas ainda tem que fazer 3 milagres para virar santo. Pensando bem, já fez dois: a multiplicação dos pescadores e a ascensão à classe média de quem ganha de R$ 200,00 a  R$ 2.000 reais.

Mas se Lula se autoproclamasse um "homem sem pecados" nos tempos do cardeal Torquemada, ele ia direto para fogueira por ter se igualado à Virgem Imaculada.

Mario Guerreiro

Mario Antonio de Lacerda Guerreiro nasceu no Rio de Janeiro em 1944. Doutorou-se em Filosofia pela UFRJ em 1983. É Professor Adjunto IV do Depto. de Filosofia da UFRJ. Ex-Pesquisador do CNPq. Ex-Membro do ILTC [Instituto de Lógica, Filosofia e Teoria da Ciência], da SBEC [Sociedade Brasileira de Estudos Clássicos].Membro Fundador da Sociedade Brasileira de Análise Filosófica. Membro Fundador da Sociedade de Economia Personalista. Membro do Instituto Liberal do Rio de Janeiro e da Sociedade de Estudos Filosóficos e Interdisciplinares da Universidade. Autor de Problemas de Filosofia da Linguagem (EDUFF, Niterói, 1985); O Dizível e O Indizível (Papirus, Campinas, 1989); Ética Mínima Para Homens Práticos (Instituto Liberal, Rio de Janeiro, 1995). O Problema da Ficção na Filosofia Analítica (Editora UEL, Londrina, 1999). Ceticismo ou Senso Comum? (EDIPUCRS, Porto Alegre, 1999). Deus Existe? Uma Investigação Filosófica. (Editora UEL, Londrina, 2000). Liberdade ou Igualdade (Porto Alegre, EDIOUCRS, 2002).

Mais recentes de Mario Guerreiro