Sáb09212019

Last updateDom, 01 Set 2013 9am

27 Out 2015

SEM SAÍDA

Escrito por 

A grande reunião ocorre em torno de enorme mesa circular, para evitar comentários sobre quem está à cabeceira, à direita ou à esquerda. Todos se agrupam junto aos companheiros de maior afinidade, embora esses blocos variem diariamente, ou até com maior frequência.

 

A grande reunião ocorre em torno de enorme mesa circular, para evitar comentários sobre quem está à cabeceira, à direita ou à esquerda. Todos se agrupam junto aos companheiros de maior afinidade, embora esses blocos variem diariamente, ou até com maior frequência.

Chama atenção, inicialmente, o bloco que podemos chamar de Justiça, Direito e Lei (JDL), formado por juízes, procuradores, policiais federais. Divide-se em subgrupos, por ciúmes, rivalidades e discordâncias mais ou menos fundamentais.

Do lado oposto da mesa, está o grande grupo Governo, Petrolão, Corruptos e Corruptores (GPCC), em constante ebulição, dando socos na mesa, protestando inocência, trocando acusações e abraços. Os subgrupos são diversos: Petrobras, dilmistas, lulistas, opositores de variada intensidade, empreiteiros, operadores, parentes, amigos, amantes etc. A multiplicidade permite diferentes composições: assim, determinado componente pode ser lulista, parente e empreiteiro; outro, amigo, dilmista e operador; e por aí vai. Há, ainda, a possibilidade de filiar-se a mais de um subgrupo, conforme as acusações que surgem a cada hora.

Assistindo apalermados às discussões, aparecem os membros de Executivo e Legislativo (EL), aplaudindo ora um, ora outro dos participantes, mas sem a menor noção do que se passa, escondendo-se uns atrás dos outros para não terem que decidir e responder às perguntas que, das galerias inflamadas, lhes dirigem povão e imprensa. A todo momento, um deles é convocado para o GPCC.

Por baixo da mesa, o GPCC troca caneladas, beliscões, cotoveladas. Também circulam bilhetes e misteriosos e gordos envelopes pardos, que todos sabem o que contêm, embora finjam ignorar, inocentes que são nesses jogos escabrosos.

Todos os movimentos são filmados e gravados pelo JDL, que no devido tempo cobrará as explicações inexistentes.

EL tende a rachar em dois grupos adversários, pois estão ameaçados seriamente de cassações e condenações por parte de JDL. Mantêm-se juntos num abraço de afogados, mas prontos para se traírem e acusarem mutuamente, como, aliás, declaram de público, para manter o outro na linha. Juntos, mal flutuam. Separados, afundarão rapidamente, sob o aplauso das galerias.

Acima, voam os urubus, interessados nas carniças que sobrarem dos conflitos iminentes. Em plano mais elevado, paira atenta águia, mas até agora ninguém se preocupa com ela. Todos estão interessados em salvar sua própria pele.

O pior de tudo é que o ambiente está completamente fechado.

Não é que não existam saídas fáceis e rápidas.

Não há saída alguma.

Clovis Puper Bandeira

Nascido em 28 Fev 45 em Pelotas - RS

General de Divisão da Reserva do Exército Brasileiro

Ex Vice-Presidente e atual Assessor Especial do Presidente do Clube Militar

Principais funções na carreira militar:

- Instrutor da AMAN e da ECEME

- Aluno do US Army War College - EUA

- Comandante do 10º BI - Juiz de Fora - MG

- 1º Subchefe do Estado-Maior do Exército - Brasília - DF

- Comandante da 17ª Brigada de Infantaria de Selva - Porto Velho - RO

- Chefe do Estado-Maior do Comando Militar da Amazonia - Manaus - AM

- Diretor de Especialização e Extensão - Rio - RJ

- Comandante da 3ª Região Militar - Porto Alegre - RS

- Chefe do Departamento de Inteligência Estratégica do Ministério da Defesa - Brasília - DF

Deixe um comentário

Informações marcadas com (*) são obrigatórias. Código HTML básico é permitido.

  • Copyright © 2007. www.rplib.com.br . Todos os direitos reservados.

    Republicação ou redistribuição do conteúdo do site RPLIB é permitido desde que citada a fonte. O site RPLIB não se responsabiliza por opiniões, informações, dados e conceitos emitidos em artigos e colunas assinados e nos textos em que é citada a fonte.