Ter08202019

Last updateDom, 01 Set 2013 9am

15 Abr 2015

DIÁRIO FILOSÓFICO DE OLAVO: O 12 DE ABRIL E A FALSA EXISTÊNCIA DE LÍDERES

Escrito por 

Desde o início, o protesto não teve nenhuma unidade ideológica, e não precisa dela. Só a mídia é que está INTERESSADÍSSIMA na catalogação ideológica de diferencinhas que, para a massa, não têm IMPORTÂNCIA NENHUMA.

 

O movimento nacional de protesto NÃO DEPENDE nem do Vem Pra Rua, nem do Revoltados Online, nem do Brasil Livre nem de liderança nenhuma. É a ira espontânea do povão que faz tudo, como aconteceu no "Passe Livre". Por que esses líderes não param de querer dirigir uma massa que não os segue, que vai para onde bem entende e que não está nem ligando para diferencinhas entre grupos, as quais só a mídia petista tem interesse em realçar?

*

Desde o início, o protesto não teve nenhuma unidade ideológica, e não precisa dela. Só a mídia é que está INTERESSADÍSSIMA na catalogação ideológica de diferencinhas que, para a massa, não têm IMPORTÂNCIA NENHUMA.

*

Vocês não notaram que PRIMEIRO a massa foi às ruas e DEPOIS apareceram "lideranças"? Realçar a importância dessas lideranças é BOICOTAR a massa, é LUTAR CONTRA O POVO BRASILEIRO.

*

Todos os "líderes" que apareceram são jovens, altamente vulneráveis à lisonja e à opinião da mídia. Não sabem que, quando o tubarão morde o anzol, é o pescador que segue o tubarão, não ao inverso.

*

Cabeça feita pela esquerda, a mídia só compreende movimentos de massa como produtos de manobras de cúpula, e está interpretando EXATAMENTE ASSIM os protestos recentes. Daí o destaque dado ao papel das lideranças e grupos. Isso é lisonjeiro para os líderes, mas é uma visão falsa. Que nenhum líder de grupo caia nessa conversa. Que cada um entenda que foi atrás da massa e não a guiou por um instante sequer.

*

Quem está interessado em encontrar "líderes" é a mídia, não o povo brasileiro.

*

FORA DILMA, FORA PT, FORA LADRÕES COMUNISTAS. Qualquer palavra além disso só gera confusão e ajuda o inimigo.

*

Vão pregar monarquismo, liberalismo, conservadorismo, militarismo, civilismo etc. NA PUTA QUE OS PARIU. Ao povo só uma coisa interessa: FORA DILMA, FORA PT, FORA LADRÕES COMUNISTAS. Desde o início, a força do protesto foi NÃO TER LÍDERES. O futuro do movimento depende de que cada "líder" aparecido no curso dos acontecimentos entenda e admita sua própria nulidade.

*

Se algum líder aparecer na CNN, foi a massa que o botou lá, não a CNN que o colocou à frente da massa. Será tão difícil entender isso?

*

Cada um dos "líderes" está agora colocando tudo em risco ao acreditar no papel de destaque que a mídia, com a mais maquiavélica das intenções divisivas, lhe atribui.

*

Cá entre nos: juventude é uma merda.

*

Um líder DE VERDADE fica bem quietinho no seu canto, espera a massa esquentar e só entra em ação na hora do assalto final ao poder. Os que brilharam no começo são esquecidos.

*

Os que estão muito assanhados para liderar correm o risco de levantar a bola para a mídia marcar o gol.

*

Quando aparecer o líder do processo final, ele muito provavelmente virá fardado.

*

Fiquem nas ruas, gritando sempre as mesmas coisas. That's all.

*

As fotos mostram claramente que os protestos de ontem NÃO foram menores que os do dia 15 de março, mesmo sem levar em conta a expansão do movimento ao dobro do número de cidades. Afinal, vocês vão acreditar na Globo ou nos seus próprios olhos?

Olavo de Carvalho

Olavo de Carvalho, nascido em Campinas, estado de São Paulo, tem sido saudado pela crítica como um dos mais originais e audaciosos pensadores brasileiros. A tônica de sua obra é a defesa da interioridade humana contra a tirania da autoridade coletiva, sobretudo quando escorada numa ideologia "científica". Para Olavo de Carvalho, existe um vínculo indissolúvel entre a objetividade do conhecimento e a autonomia da consciência individual, vínculo este que se perde de vista quando o critério de validade do saber é reduzido a um formulário impessoal e uniforme para uso da classe acadêmica.

Deixe um comentário

Informações marcadas com (*) são obrigatórias. Código HTML básico é permitido.

  • Copyright © 2007. www.rplib.com.br . Todos os direitos reservados.

    Republicação ou redistribuição do conteúdo do site RPLIB é permitido desde que citada a fonte. O site RPLIB não se responsabiliza por opiniões, informações, dados e conceitos emitidos em artigos e colunas assinados e nos textos em que é citada a fonte.