Sáb09212019

Last updateDom, 01 Set 2013 9am

28 Jan 2015

A VACA TOSSIU

Escrito por 

Prudentemente, Dilma sumiu das manchetes e das entrevistas, num profundo mergulho no silêncio, enquanto as águas se acalmam na superfície e os efeitos da tempestade são assimilados por suas vítimas, ou seja, nós, os de sempre. Enquanto isso, a tosse não para. Parece que a vaca está com coqueluche.

 

No último debate entre os então candidatos à eleição presidencial de 2014, a candidata Dilma atacou: “...as suas medidas, candidato Aécio, nós já conhecemos bem. Serão aquelas do PSDB... as mesmas de sempre: o senhor irá aumentar impostos e cortar verba na educação, além de mexer nos direitos dos trabalhadores e isso eu não vou fazer nem que a vaca tussa!”

Menos de um mês após ter tomado posse e depois de ter nomeado uma equipe econômica respeitada mas de pensamento bem distante daquele dos “desenvolvimentistas” de seu primeiro mandato, não há dúvidas de que a presidente adotou definitivamente a agenda “neoliberal” que atribuía a seu adversário: os impostos aumentaram e continuarão aumentando, a verba da educação foi cortada em 7 bilhões de reais, os direitos dos trabalhadores foram alterados por decreto, em prejuízo dos mesmos.

Sem dúvida, a vaca tossiu.

Além disso, a correção da alíquota do desconto do imposto de renda pessoa física ficou bem abaixo da variação da inflação – o que equivale a aumentar o imposto a pagar por todos os contribuintes – em consequência do veto presidencial à correção proposta pelo Legislativo, optando por percentagem menor.

Foram, também, atualizadas as tarifas dos combustíveis e da energia elétrica, que se encontravam enormemente defasadas dos custos, em virtude do congelamento dos preços com finalidades eleitoreiras por parte do desgoverno.

No caso da eletricidade, houvera até uma redução insustentável de 20% nas tarifas, sem nenhuma contrapartida pelos consumidores. Resultado: aumento de consumo em período de grande estiagem e de reservatórios em níveis baixíssimos (nunca antes na história deste país estiveram tão baixos, e nossa matriz energética depende grandemente da hidroeletricidade).

Quanto aos combustíveis, chegamos ao absurdo de vender gasolina por preços muito inferiores ao que o governo pagava, descapitalizando totalmente a Petrobras e levando a indústria do álcool, mais uma vez, à bancarrota.

A vaca continua tossindo.

A situação econômica do país, sacudido, além da tosse, por incrível série de denúncias sobre a vergonhosa roubalheira que envolve políticos, empreiteiras e a Petrobras, chegou a nível mais baixo que o das nossas represas. O ponto atingido é tão grave que a presidente desistiu de comparecer ao Foro Econômico de Davos, delegando à sua nova equipe econômica, internacionalmente respeitada, a missão de representá-la e procurar explicar o inexplicável. Logo ela, que em recente edição do Foro, pretendeu dar lições de política econômica ao mundo.

Em vez de ir a Davos, preferiu ir a La Paz, assistir à terceira posse do ditador boliviano e bolivariano Evo Morales. Talvez aprenda, por lá, como alterar a Constituição para conseguir reeleições infinitas...

É verdade que a boa prática política ensina a fazer todas as maldades de uma só vez, logo no início, para depois poder liberar as bondades aos poucos, trombeteando-as bastante para explorar ao máximo seus efeitos positivos.

O saco de maldades, no entanto, está sendo bem superior ao que atribuía a seu competidor, caso o mesmo fosse eleito.

Prudentemente, Dilma sumiu das manchetes e das entrevistas, num profundo mergulho no silêncio, enquanto as águas se acalmam na superfície e os efeitos da tempestade são assimilados por suas vítimas, ou seja, nós, os de sempre.

Enquanto isso, a tosse não para. Parece que a vaca está com coqueluche.

Clovis Puper Bandeira

Nascido em 28 Fev 45 em Pelotas - RS

General de Divisão da Reserva do Exército Brasileiro

Ex Vice-Presidente e atual Assessor Especial do Presidente do Clube Militar

Principais funções na carreira militar:

- Instrutor da AMAN e da ECEME

- Aluno do US Army War College - EUA

- Comandante do 10º BI - Juiz de Fora - MG

- 1º Subchefe do Estado-Maior do Exército - Brasília - DF

- Comandante da 17ª Brigada de Infantaria de Selva - Porto Velho - RO

- Chefe do Estado-Maior do Comando Militar da Amazonia - Manaus - AM

- Diretor de Especialização e Extensão - Rio - RJ

- Comandante da 3ª Região Militar - Porto Alegre - RS

- Chefe do Departamento de Inteligência Estratégica do Ministério da Defesa - Brasília - DF

Deixe um comentário

Informações marcadas com (*) são obrigatórias. Código HTML básico é permitido.

  • Copyright © 2007. www.rplib.com.br . Todos os direitos reservados.

    Republicação ou redistribuição do conteúdo do site RPLIB é permitido desde que citada a fonte. O site RPLIB não se responsabiliza por opiniões, informações, dados e conceitos emitidos em artigos e colunas assinados e nos textos em que é citada a fonte.