Seg10222018

Last updateDom, 01 Set 2013 9am

29 Out 2014

CORRUPÇÃO, IGNORÂNCIA, MEDO E MENTIRA

Escrito por 

A vitória eleitoral apertada alcançada pelo PT e seus aliados demonstra que quase metade dos eleitores brasileiros não se conformam com os desmandos do governo, que só se manteve no poder pelo emprego de quatro instrumentos poderosos, que domina como ninguém.

 

As urnas falaram, o povo resolveu que quer mais do mesmo.

Assim, enfrentaremos – e pagaremos o preço – mais quatro anos de desgoverno petista.

A vitória eleitoral apertada alcançada pelo PT e seus aliados demonstra que quase metade dos eleitores brasileiros não se conformam com os desmandos do governo, que só se manteve no poder pelo emprego de quatro instrumentos poderosos, que domina como ninguém.

Em primeiro lugar, a corrupção de proporções amazônicas, exercida pelos criminosos petistas e seus cúmplices, incansavelmente denunciada, ao longo de todo o governo Dilma, pela imprensa independente. Isso, ao que parece, não é um caso grave e vergonhoso para mais da metade dos nossos conterrâneos, que votaram nos corruptos de carteirinha como se isso não importasse na escolha da autoridade máxima do país. As cifras bilionárias envolvidas nas denúncias do petrolão, com certeza a ponta do iceberg da corrupção organizada, dirigida e controlada pelo governo permitiram aos candidatos da quadrilha vermelha dispor de uma caixa de campanha sem precedentes na história republicana, medida na escala dos bilhões de reais amealhados em tenebrosas transações com recursos públicos, tornados privados por sofisticadas manobras de lavagem de dinheiro que vêm sendo desvendadas pelos operadores da máquina de desvio instalada na maior empresa brasileira, devidamente aparelhada pelos bandidos a serviço do PT.

Em segundo lugar, o mapa do Brasil mostra bem o resultado da compra deslavada de votos por meio da bolsa família. Do norte de Minas Gerais para cima, a cor vermelha assinala o reino bolsista, que sustenta um eleitorado cativo de mais de 15 milhões de famílias desempregadas, que rendem cerca de 40 milhões de votos ao governo. Estes eleitores, satisfeitos com a esmola governamental, trocam-na por seus votos, ainda mais quando amedrontados pelos cabos eleitorais governistas, que exploram seu temor de perder o benefício de que dependem e continuarão dependendo por várias gerações. A campanha petista alardeava que quem votasse na oposição seria excluído da relação da bolsa esmola. Logo, por medo e ignorância, votaram na situação.

Enquanto isso, o governo sonega a enxurrada de dados desfavoráveis sobre o desempenho do país na economia, educação, saúde, infraestrutura etc, atrasando a divulgação de resultados negativos já apurados pelo IBGE, INPE, MF, MEC e outros órgãos encarregados do seu levantamento, mas dominados pelo aparelhamento petista de seus quadros. Mente deslavadamente, como sempre fez, aplicando o que ensinava Goebbels, Ministro da Propaganda nazista: “uma mentira repetida mil vezes torna-se verdade”.

Em consequência, a mistura de corrupção, medo, ignorância e mentira explicam a vitória eleitoral de Dilma.

A pequena diferença que garantiu a eleição, contudo, deve acender uma lâmpada vermelha na cabine de comando petista. Não haverá vitória em próxima eleição, a não ser que as regras eleitorais sejam alteradas (plebiscito sobre reforma política) e a imprensa livre silenciada (controle social da mídia).

Cabe à oposição, fortalecida pela expressiva votação alcançada, e às demais lideranças democráticas, lutar contra a mudança das regras que será tentada para garantir a hegemonia petista.

Atento, o Clube Militar fará a sua parte.

 

Publicado pelo CLUBE MILITAR/RJ, em O PENSAMENTO DO CLUBE MILITAR

Clovis Puper Bandeira

Nascido em 28 Fev 45 em Pelotas - RS

General de Divisão da Reserva do Exército Brasileiro

Ex Vice-Presidente e atual Assessor Especial do Presidente do Clube Militar

Principais funções na carreira militar:

- Instrutor da AMAN e da ECEME

- Aluno do US Army War College - EUA

- Comandante do 10º BI - Juiz de Fora - MG

- 1º Subchefe do Estado-Maior do Exército - Brasília - DF

- Comandante da 17ª Brigada de Infantaria de Selva - Porto Velho - RO

- Chefe do Estado-Maior do Comando Militar da Amazonia - Manaus - AM

- Diretor de Especialização e Extensão - Rio - RJ

- Comandante da 3ª Região Militar - Porto Alegre - RS

- Chefe do Departamento de Inteligência Estratégica do Ministério da Defesa - Brasília - DF

1 Comentário

  • Link do comentário Alan Deutschendorf Segunda, 03 Novembro 2014 16:15 postado por Alan Deutschendorf

    Fico aqui pensando onde andam aqueles que
    reverenciei durante minha prestação da cidadania. Com muito orgulho. Trabalhava no Estado Maior do 23BI Blumenau - SC. Presenciei repúdios dos oficiais na época das eleições onde concorriam Collor e Lula. Entendi, na época, o pensamento Militar da Soberania do Povo, do Patriotismo, Nacionalismo, Direitos e Deveres entre tantos outros Predicados.
    Me assusta a Inércia atual dos Militares a quem aprendi com satisfação a honrar e respeitar. Vejo apenas militares da Reserva se posicionando e, sabe-se lá a veracidade.
    Ouvi com muito orgulho a Declaração de Meu Coronel - hoje da reserva , a quem Respeito muito pelo aprendizado que me proporcionou CORONEL MOEZIA (PEDRO IVO MOEZIA DE LIMA).
    Saibam vocês que o Povo Brasileiro lhes apoia. Não tenham medo. Desculpem a palavra dita. Vocês me ensinaram o contrário. Não deixem o ditado - faça o que digo mas não faça o que faço - prevalecer.
    Com muito orgulho de ter tido a oportunidade de Servir MINHA, NOSSA PÁTRIA.
    Alan Deutschendorf

    Relatar

Deixe um comentário

Informações marcadas com (*) são obrigatórias. Código HTML básico é permitido.

  • Copyright © 2007. www.rplib.com.br . Todos os direitos reservados.

    Republicação ou redistribuição do conteúdo do site RPLIB é permitido desde que citada a fonte. O site RPLIB não se responsabiliza por opiniões, informações, dados e conceitos emitidos em artigos e colunas assinados e nos textos em que é citada a fonte.