Dom09152019

Last updateDom, 01 Set 2013 9am

04 Jul 2014

YES, OS AMERICANOS GOSTAM DE FUTEBOL!

Escrito por 

 

 

 

Muitos acreditam que os americanos não gostam de futebol. Em época de Copa do Mundo o tema sempre volta ao debate. Afinal, o país que chama o futebol de soccer poderia mesmo estar em um processo de assimilação do esporte bretão aprimorado e eternizado pelo Brasil?

 

Muitos acreditam que os americanos não gostam de futebol. Em época de Copa do Mundo o tema sempre volta ao debate. Afinal, o país que chama o futebol de soccer poderia mesmo estar em um processo de assimilação do esporte bretão aprimorado e eternizado pelo Brasil?

Se analisarmos os números, veremos que a América está sendo seduzida aos poucos pelo futebol. Durante esta Copa do Mundo, os bares estão cheios, os parques com enormes telões lotados, existe torcida real e entusiasmada. Calma, não é nada que se compare a febre que existe no Brasil, mas é um começo. Quem imaginaria que o conservador Wall Street Journal trouxesse em sua capa uma foto enorme da vitória do time americano contra os ganeses em Natal? A cobertura se estende por outros jornais, como o New York Times, que em meio as finais da NBA, trouxe Neymar, Cristiano Ronaldo e Messi na capa do caderno de esportes. A cobertura segue no Los Angeles Times, USA Today e o jornal mais importante aqui da capital, o Washington Post.

Para quem não sabe, a MLS (Major League Soccer) dos Estados Unidos conta com 19 times, sendo três do Canadá, onde joga nosso goleiro, Júlio César, e possui uma média de público acima do Brasileirão, com 18.000 torcedores por jogo, a sétima melhor média do mundo, segundo os números da Fifa. A Copa com melhor média de público na história foi em 1994, disputada nos EUA, e vencida por nós, que desclassificamos os donos da casa em uma vitória suada de 1 x 0 em São Francisco.

O futebol impressiona também o próprio mercado americano, pois é o terceiro esporte com maior média de público, perdendo apenas para futebol americano e baseball. Isto significa que o futebol tem mais público que as ligas de hockey e basquete, a badalada NBA. Como se não fosse o bastante, é o terceiro esporte mais praticado no país, perdendo apenas para basquete e baseball. Isto nos indica que certamente existe uma nova geração de jogadores sendo gestada.

Os ganhos com televisão, entretanto, ainda são pequenos, ficando atrás do futebol americano (US$ 5 bilhões), baseball (US$ 1,5 bilhões), basquete (US$ 930 milhões), hockey (US$ 200 milhões). O soccer fica em último com US$ 90 milhões. Mas os jogadores começam a se valorizar também. Na atual seleção existem atletas que jogam em ligas européias, em especial na Inglaterra e na Alemanha e outros tantos estrangeiros também tem escolhido a liga do norte da América. A expectativa é que a MLS esteja entre as grandes do mundo até 2022. A operação é extremamente profissional.

Existe também o componente político. Alguns nacionalistas mais exaltados dizem que a popularização do futebol no país é uma invasão na cultura norte-americana. Nada mais descolado da realidade. Como um país de imigrantes e em constante transformação, a América é um amálgama de culturas entrelaçadas. O futebol começa a encontrar seu lugar dentro deste grande mosaico.

Portanto, quando você enxergar flashes de Chicago, Miami, New Jersey ou Los Angeles onde americanos comemoram efusivamente os gols de sua seleção, lembre-se, aqui também existem fãs de futebol.

 

 

 

Márcio Coimbra

Márcio Chalegre Coimbra, é advogado, sócio da Governale - Políticas Públicas e Relações Institucionais (www.governale.com.br). Habilitado em Direito Mercantil pela Unisinos. Professor de Direito Constitucional e Internacional do UniCEUB – Centro Universitário de Brasília. PIL pela Harvard Law School. MBA em Direito Econômico pela Fundação Getúlio Vargas. Especialista em Direito Internacional pela UFRGS. Vice-Presidente do Conil-Conselho Nacional dos Institutos Liberais pelo Distrito Federal. Sócio do IEE - Instituto de Estudos Empresariais. É editor do site Parlata (www.parlata.com.br) articulista semanal do site www.diegocasagrande.com.br e www.direito.com.br. Tem artigos e entrevistas publicadas em diversos sites nacionais e estrangeiros (www.urgente24.tv e www.hacer.org) e jornais brasileiros como Jornal do Brasil, Gazeta Mercantil, Zero Hora, Jornal de Brasília, Correio Braziliense, O Estado do Maranhão, Diário Catarinense, Gazeta do Paraná, O Tempo (MG), Hoje em Dia, Jornal do Tocantins, Correio da Paraíba e A Gazeta do Acre. É autor do livro “A Recuperação da Empresa: Regimes Jurídicos brasileiro e norte-americano”, Ed. Síntese - IOB Thomson (www.sintese.com).

Deixe um comentário

Informações marcadas com (*) são obrigatórias. Código HTML básico é permitido.

  • Copyright © 2007. www.rplib.com.br . Todos os direitos reservados.

    Republicação ou redistribuição do conteúdo do site RPLIB é permitido desde que citada a fonte. O site RPLIB não se responsabiliza por opiniões, informações, dados e conceitos emitidos em artigos e colunas assinados e nos textos em que é citada a fonte.