Qui11212019

Last updateDom, 01 Set 2013 9am

11 Mar 2014

A INFLUÊNCIA DO TEA PARTY

Escrito por 

 

 

 

Depois de dois dias entre os conservadores, fica uma certeza, o Tea Party mexeu com a alma e o brio dos republicanos e sua sede de vitória nunca esteve tão forte.

 

A Conferência de Ação Política Conservadora reuniu a nata dos líderes republicanos. Começou com Ted Cruz, a estrela ascendente entre os conservadores e terminará com sua heroína, a ex-Governadora Sarah Palin. Mas nem tudo é conservador entre os republicanos. Moderados e libertários dividiram também o cenário, convidados a dar o seu recado. Chris Christie e Rand Paul tiveram passagens memoráveis pelo palco da conferência.

Os republicanos passam neste momento por uma profunda transformação. Alguns anos atrás, cansados com os rumos do partido, um grupo mobilizou-se e fundou o Tea Party. O objetivo era forçar uma volta aos rumos originais, aos valores de sua fundação. O movimento foi importante e muitos candidatos, como Rand Paul, integrado com as idéias libertárias originais do GOP, foram eleitos.

O movimento conservador também chegou ao Tea Party e se fez ouvir, elegendo muitos de seus representantes, como o senador Ted Cruz no Texas e apoiando outros tantos, como o senador Marco Rubio na Flórida. Não há dúvida de que este grupo gerou uma renovação no partido, mas também estou certo de que os republicanos ainda estão no processo de assimilação de tudo que esta transformação representa.

A grande discussão no momento é no sentido da estratégia a seguir. Ouvi, por exemplo, do ex-Senador da Pennsylvania, Rick Santorum, pré-candidato presidencial derrotado por Romney em 2012, que a escolha de moderados não assegurou a vitória dos republicanos. Sua posição, apoiada pelo Tea Party, diz que o medo de perder leva o partido a escolher moderados, quando na verdade sua maior fortaleza está na mobilização, com a escolha de candidatos inteiramente identificados com os valores do partido.

Mike Huckabee, ex-Governador do Arkansas e pré-candidato presidencial em 2008, me disse hoje pela manhã que os republicanos perderam as últimas eleições porque seu eleitorado ficou em casa. Defendeu a tese de que candidatos moderados não mobilizam a base, que é a alma do partido republicano.

Se contarmos com o avanço do Tea Party, cada vez maior entre os republicanos, tudo indica que Hillary deverá disputar a eleição com um candidato verdadeiramente conservador. Mas o jogo ainda está aberto. Chris Christie, moderado, foi muito bem recebido entre os conservadores, quebrando o gelo que o separava desta ala do partido. Do outro lado, Rand Paul, também filho do Tea Party, vem com um forte discurso libertário que pode incendiar as bases e criar uma onda similar a de Obama em 2008.

Depois de dois dias entre os conservadores, fica uma certeza, o Tea Party mexeu com a alma e o brio dos republicanos e sua sede de vitória nunca esteve tão forte.

 

 

 

Márcio Coimbra

Márcio Chalegre Coimbra, é advogado, sócio da Governale - Políticas Públicas e Relações Institucionais (www.governale.com.br). Habilitado em Direito Mercantil pela Unisinos. Professor de Direito Constitucional e Internacional do UniCEUB – Centro Universitário de Brasília. PIL pela Harvard Law School. MBA em Direito Econômico pela Fundação Getúlio Vargas. Especialista em Direito Internacional pela UFRGS. Vice-Presidente do Conil-Conselho Nacional dos Institutos Liberais pelo Distrito Federal. Sócio do IEE - Instituto de Estudos Empresariais. É editor do site Parlata (www.parlata.com.br) articulista semanal do site www.diegocasagrande.com.br e www.direito.com.br. Tem artigos e entrevistas publicadas em diversos sites nacionais e estrangeiros (www.urgente24.tv e www.hacer.org) e jornais brasileiros como Jornal do Brasil, Gazeta Mercantil, Zero Hora, Jornal de Brasília, Correio Braziliense, O Estado do Maranhão, Diário Catarinense, Gazeta do Paraná, O Tempo (MG), Hoje em Dia, Jornal do Tocantins, Correio da Paraíba e A Gazeta do Acre. É autor do livro “A Recuperação da Empresa: Regimes Jurídicos brasileiro e norte-americano”, Ed. Síntese - IOB Thomson (www.sintese.com).

Deixe um comentário

Informações marcadas com (*) são obrigatórias. Código HTML básico é permitido.

  • Copyright © 2007. www.rplib.com.br . Todos os direitos reservados.

    Republicação ou redistribuição do conteúdo do site RPLIB é permitido desde que citada a fonte. O site RPLIB não se responsabiliza por opiniões, informações, dados e conceitos emitidos em artigos e colunas assinados e nos textos em que é citada a fonte.