Qui12122019

Last updateDom, 01 Set 2013 9am

27 Nov 2005

Pedido de Desculpas

Escrito por 
Desculpe por pensar que Lula sabia de tudo, ou quase tudo, e que deveria ter o mesmo entendimento de Halley, uma garotinha de apenas três anos, quem indignada, chamaria muito político brasileiro de “bobo”.

Halley Vollmar, uma garotinha americana de apenas três anos, chamou seu pediatra de “bobo”. É que o médico, ao fazer exames de rotina, disse a ela: “Agora vou dar uma olhada na sua pipi”. Halley fico indignada: “Mamãe, por que ele chama a minha vagina de pipi?”.

Diante de tal fato peço desculpas. Desculpas por ter acreditado em Roberto Jefferson e seu irresponsável denuncismo. Por acreditar que Lula teria sido alertado a respeito do mensalão por, pelo menos, três vezes. Por crer em pessoas que querem destruir o governo e a figura de um homem que veio do povo, que lutou bravamente contra as injustiças do capitalismo selvagem e que ganhou o poder, e com ele, seu primeiro diploma.

Estou envergonhado por ter me deixado levar por denúncias vazias de dólares na cueca, de malas de dinheiro, de tráfico de influência de Vavá, irmão do homem mais inocente da “história da República”, de caixa 2, de contratos assinados por Genoino, de dinheiro pago a Duda Mendonça no exterior, de empresa que o filho inocente do presidente inocente ganhou da Telemar, de nossos milhões desviados para o caixa do PT por meio do Banco do Brasil via Visanet. Desculpe por acreditar em documento apócrifo da CPI dos Correios que mostra que recursos da Visanet foram usados politicamente, por meio de pedido assinado pelo então diretor do BB e também fundador do PT, Henrique Pizzolato, para pagar os R$ 70 mil do show dos 2 filhos de Francisco, feito para arrecadar recursos para a compra da nova sede do PT.

Desculpe por crer que teria havido acordo de R$ 10 milhões com o PL; por pensar que José “Repilo” Dirceu, Delúbio Soares, Silvinho “Land Rover”, José “Assinei sem Ler” Genoino, João Paulo Cunha, Prof. Luizinho, Paulo Pimenta, José Mentor, Paulo Rocha e João Magno poderiam ter cometido algum deslize; por crer no relatório da CPI do Mensalão que afirma que o valerioduto alimentou a campanha de Lula-lá e que houve “repasses periódicos” de dinheiro a parlamentares. Me perdoe!

Também peço perdão por achar estranho os petistas, no depoimento de Carla Cico, ex-presidente da Brasil Telecom, não perguntarem a razão de o advogado Roberto Teixeira ter sido contratado como consultor da empresa por dezoito meses pela bagatela de R$ 60 mil mensais. Pensei que seria pela amizade dele com Lula, que morou de graça por nove anos em um imóvel de Teixeira.

Estou envergonhado por dar crédito ao relator da CPI dos Correios, Osmar Serraglio, quem irá propor o indiciamento de 50 pessoas, incluindo José Dirceu - por estar no “eixo dos corruptores” -, Luiz Gushiken e José Genoino. Também me penitencio por crer em notícias que afirmam que o governo vai aplicar R$ 20 bilhões em 2006 para alavancar candidatura de Lula à reeleição e que tal valor supera a soma dos investimentos em 2003 e 2004. Mais envergonhado ainda estou por crer que a Presidência da República vai gastar R$ 23 mil com 150 colchas, 106 travesseiros de espuma, 270 fronhas, 170 lençóis, 20 cobertores e 75 colchões.

Peço desculpas por crer que Lula teria dito não ver crime cometido por José Dirceu, quem, por sua vez, vê exagero na punição a Delúbio Soares, o homem do caixa 2 bandido, e por crer que Lula sofreria da “síndrome do marco zero”: tudo foi inventado e iniciado no seu governo.

Desculpe por acreditar na pesquisa da CNT/Sensus que mostra que a aprovação de Lula caiu de 50% em setembro para 46,7%; que a desaprovação subiu de 39,4% para 44,2%; que a avaliação positiva do governo caiu de 35,8% em setembro para 31,1%; que 52,7% (maioria) desaprova a política econômica; que 77,3% acreditam que surgirão fatos novos e que 72,6% acreditam que a imagem de Lula foi maculada pela crise.

Enfim, peço desculpas por acreditar que Lula sabia do maior esquema de corrupção que já se teve notícia na história “deste país”, cujo principal objetivo, era o de perpetuar o PT e o presidente proletário no poder por longos anos. Puro denuncismo sem provas orquestrado pelas elites da direita capitalista.

Desculpe por pensar que Lula sabia de tudo, ou quase tudo, e que deveria ter o mesmo entendimento de Halley, uma garotinha de apenas três anos, quem indignada, chamaria muito político brasileiro de “bobo”.

Halley Vollmar, uma garotinha americana de apenas três anos, chamou seu pediatra de “bobo”. É que o médico, ao fazer exames de rotina, disse a ela: “Agora vou dar uma olhada na sua pipi”. Halley fico indignada: “Mamãe, por que ele chama a minha vagina de pipi?”.

Diante de tal fato peço desculpas. Desculpas por ter acreditado em Roberto Jefferson e seu irresponsável denuncismo. Por acreditar que Lula teria sido alertado a respeito do mensalão por, pelo menos, três vezes. Por crer em pessoas que querem destruir o governo e a figura de um homem que veio do povo, que lutou bravamente contra as injustiças do capitalismo selvagem e que ganhou o poder, e com ele, seu primeiro diploma.

Estou envergonhado por ter me deixado levar por denúncias vazias de dólares na cueca, de malas de dinheiro, de tráfico de influência de Vavá, irmão do homem mais inocente da “história da República”, de caixa 2, de contratos assinados por Genoino, de dinheiro pago a Duda Mendonça no exterior, de empresa que o filho inocente do presidente inocente ganhou da Telemar, de nossos milhões desviados para o caixa do PT por meio do Banco do Brasil via Visanet. Desculpe por acreditar em documento apócrifo da CPI dos Correios que mostra que recursos da Visanet foram usados politicamente, por meio de pedido assinado pelo então diretor do BB e também fundador do PT, Henrique Pizzolato, para pagar os R$ 70 mil do show dos 2 filhos de Francisco, feito para arrecadar recursos para a compra da nova sede do PT.

Desculpe por crer que teria havido acordo de R$ 10 milhões com o PL; por pensar que José “Repilo” Dirceu, Delúbio Soares, Silvinho “Land Rover”, José “Assinei sem Ler” Genoino, João Paulo Cunha, Prof. Luizinho, Paulo Pimenta, José Mentor, Paulo Rocha e João Magno poderiam ter cometido algum deslize; por crer no relatório da CPI do Mensalão que afirma que o valerioduto alimentou a campanha de Lula-lá e que houve “repasses periódicos” de dinheiro a parlamentares. Me perdoe!

Também peço perdão por achar estranho os petistas, no depoimento de Carla Cico, ex-presidente da Brasil Telecom, não perguntarem a razão de o advogado Roberto Teixeira ter sido contratado como consultor da empresa por dezoito meses pela bagatela de R$ 60 mil mensais. Pensei que seria pela amizade dele com Lula, que morou de graça por nove anos em um imóvel de Teixeira.

Estou envergonhado por dar crédito ao relator da CPI dos Correios, Osmar Serraglio, quem irá propor o indiciamento de 50 pessoas, incluindo José Dirceu - por estar no “eixo dos corruptores” -, Luiz Gushiken e José Genoino. Também me penitencio por crer em notícias que afirmam que o governo vai aplicar R$ 20 bilhões em 2006 para alavancar candidatura de Lula à reeleição e que tal valor supera a soma dos investimentos em 2003 e 2004. Mais envergonhado ainda estou por crer que a Presidência da República vai gastar R$ 23 mil com 150 colchas, 106 travesseiros de espuma, 270 fronhas, 170 lençóis, 20 cobertores e 75 colchões.

Peço desculpas por crer que Lula teria dito não ver crime cometido por José Dirceu, quem, por sua vez, vê exagero na punição a Delúbio Soares, o homem do caixa 2 bandido, e por crer que Lula sofreria da “síndrome do marco zero”: tudo foi inventado e iniciado no seu governo.

Desculpe por acreditar na pesquisa da CNT/Sensus que mostra que a aprovação de Lula caiu de 50% em setembro para 46,7%; que a desaprovação subiu de 39,4% para 44,2%; que a avaliação positiva do governo caiu de 35,8% em setembro para 31,1%; que 52,7% (maioria) desaprova a política econômica; que 77,3% acreditam que surgirão fatos novos e que 72,6% acreditam que a imagem de Lula foi maculada pela crise.

Enfim, peço desculpas por acreditar que Lula sabia do maior esquema de corrupção que já se teve notícia na história “deste país”, cujo principal objetivo, era o de perpetuar o PT e o presidente proletário no poder por longos anos. Puro denuncismo sem provas orquestrado pelas elites da direita capitalista.

Desculpe por pensar que Lula sabia de tudo, ou quase tudo, e que deveria ter o mesmo entendimento de Halley, uma garotinha de apenas três anos, quem indignada, chamaria muito político brasileiro de “bobo”.

André Plácido

André Arruda Plácido nasceu em Pirajuí (SP) e é cidadão português. Reside em Londrina (PR) onde graduou-se em Relações Públicas e Teologia. Em Bauru (SP) concluiu o curso de Jornalismo. Fez especialização em Comunicação e Liderança em Missões Mundiais pelo Haggai Institute em Cingapura. É professor de comunicação, poeta, radialista, cronista e fotógrafo.

Website.: fotologue.jp/andrearrudaplacido

Deixe um comentário

Informações marcadas com (*) são obrigatórias. Código HTML básico é permitido.

  • Copyright © 2007. www.rplib.com.br . Todos os direitos reservados.

    Republicação ou redistribuição do conteúdo do site RPLIB é permitido desde que citada a fonte. O site RPLIB não se responsabiliza por opiniões, informações, dados e conceitos emitidos em artigos e colunas assinados e nos textos em que é citada a fonte.